o quarto novo do matias

Comentários 5 Padrão

Quando eu estava grávida da Malu, em 2008, minha irmã estava voltando de mudança dos EUA, trazendo um container cheio de coisas. Ela foi super legal e topou trazer os móveis pro quarto da Malu, da Ikea, que eram lindos, de madeira natural, como era tão difícil achar aqui na época, e super baratos (ainda mais com o dólar a R$ 1,70).

Montei o quartinho e a Malu nasceu, em 2009, na nossa primeira casa (antes disso moramos num apartamento bem pequenininho, de 40 m2, que era do Fa, quando casamos). Depois esses móveis nos acompanharam na mudança para o sobrado (onde moramos durante a construção da casa onde vivemos hoje) no começo de 2011. Em abril daquele ano o Matias nasceu, e em julho os móveis passaram da Malu para o Matias, quando ele deixou de dormir no nosso quarto e ganhou um quartinho só pra ele.

No final de 2012, finalmente nossa casa ficou pronta e nos mudamos pra cá. Ainda por um tempinho o Matias usou o berço, mas quando aprendeu a pular dele nós montamos a cama, que tinha ficado guardado na caixa até então.

Em 2015, quando decorei o quarto do menino grande pro Mati, os móveis já estavam dando sinais de desgaste. Eu reformei dois deles, na época: a cômoda, que tinha quebrado a frente de uma das gavetas e eu revesti com triângulos de papel adesivo, e o criado mudo que eu lixei e pintei pra tirar as marcas e riscos dos anos de uso por dois bebês/crianças.

Agora, quase três anos depois, praticamente todos os móveis estavam com problemas. O fundo das gavetas da cômoda tinha cedido, uma das portas do guarda roupas havia desmontado, o estrado da cama tinha quebrado (não resistiu aos pulos super radicais do Matias), e o colchão já estava muito fininho pro peso dele.

Por isso, no começo deste ano, quando eu e o Fa sentamos pra conversar sobre as prioridades do que realizar em 2018, o quarto dele veio em primeiro lugar (em segundo o escritório, que logo, logo vou mostrar como ficou também).

Então, logo que as aulas começaram e eu tive um tempinho, comecei a procurar móveis novos pro quarto dele. Eu procurei, e procurei muito.

É verdade que tem coisas muito legais gente, mas muito caras. Eu não queria fazer móveis sob medida, mas também não queria gastar um montão de dinheiro. Mas tudo o que eu via ou não gostava, ou era caro demais. As camas principalmente. Como é difícil achar uma cama de solteiro que seja bonita mas não custe super caro. As únicas que eu gostei eram todas de designers descolados e custavam 3, às vezes 4 mil reais.

Um dia uma amiga de infância que tem filhos da mesma idade me mandou fotos dos móveis que estava pensando comprar pra filha dela. E eram de uma loja que eu não conhecia, então entrei no site e achei o design legal e o preço justo. Apesar de não conhecer a marca, resolvi arriscar.

Mas eles não tinham camas (muitas lojas de móveis não vendem camas, gente, porque será?). Então ainda tinha que resolver isso.

Num almoço de família de domingo descobri que minha irmã tinha aposentado a cama com escorregador do meu sobrinho (lembram do quarto do super menino?). O Matias sempre quis uma cama dessas, mas agora eu não estava considerando comprar uma cama assim, já que provavelmente iria usar por pouco tempo. Mas herdando do primo, seria perfeito!

Minha irmã super topou dar a cama pro Matias, e então eu me empenhei em lixar, consertar os pequenos defeitos e pintar todas as peças. Eu nunca tinha reformado um móvel tão grande, deu muito trabalho! Demorei uma semana e gastei muitas lixas e 8 latas de tinta spray (mas ficou bem legal).

Depois disso comecei a buscar almofadas, colcha, cadeiras, nichos e outros acessórios pro quartinho dele enquanto esperava a entrega dos móveis. Quando chegaram, eu e o Fá montamos tudo.

Os móveis são muito bons, mas com o guarda roupas tenho alguns problemas. A estrutura dele não é a mais sólida, então ele pende levemente pra um lado e isso causa um problema no ajuste das portas. E pra montar a gente teve dificuldades porque as instruções de montagem são super confusas (e olha que eu já montei muitos móveis sozinha).

Por fim pintei três aquarelinhas pra ele. Pedi pra ele escolher os desenhos, e ele pediu um camaleão, um robô e um urso.

Com tudo em mãos, foi só arrumar tudo do jeitinho que achei que ele ia gostar. E ele amou muito, ficou super emocionado com o resultado e agora adora o quarto novo, quer mostrar pra todo mundo.

Então, vou mostrar pra vocês também, e vou colocar os links das lojas onde encontrei tudo no final do post, ok?

Bem vindos ao quarto novo do Matias. :)

quarto mati IMG_73591

Mantive o preto, branco e cinza do quarto, mas substituí o amarelo e azul pelo verde.

quarto do matiIMG_7417

quarto do matiIMG_7457

quarto do matiIMG_7438

O cactus é uma luminária, a luz não é forte o suficiente pra ler, por exemplo, mas como não tem como colocar um abajur nessa altura, foi a solução que encontrei pra ele poder ter uma luz se precisar, no meio da noite.

quarto do matiIMG_7459

quarto do matiIMG_7412

quarto do matiIMG_7467

o nicho é onde ele deixa o copo de água, pra poder beber durante a noite (ele bebe muita água à noite). E também serve pra colocar um despertador, quando ele precisar.

quarto do matiIMG_7463

Na parte de baixo, coloquei um futom e fiz um cantinho de leitura pra ele, e também funciona como colchão pra quando um amigo vem dormir em casa.

quarto do matiIMG_7420

quarto do matiIMG_7433

Essa luminária de nuvem tem a luz bem legal, então ele lê na parte de baixo, antes de dormir, e depois sobe.

quarto do matiIMG_7518

quarto do matiIMG_7520

quarto do matiIMG_7522

quarto do matiIMG_7529

quarto do matiIMG_7532

quarto do matiIMG_7535

Ao lado da cama coloquei uma cadeira, para substituir a poltrona, que não coube com os móveis novos. O violão, que ele começou a aprender este ano, também entrou na decoração.

quarto mati IMG_73741

quarto do matiIMG_7424

quarto do matiIMG_7426

quarto do matiIMG_7470

quarto do matiIMG_7504

quarto do matiIMG_7540

Eu tinha dois lugares pra colocar o espelho, ou na lateral do armário, ou atrás da porta. Por enquanto escolhi o armário, mas ainda estou pensando em mudar.

Nesse cantinho também ficou o cesto de roupas suja (que foi amor à primeira vista), e os ganchinhos pra pendurar as roupas que estão em uso.

quarto do matiIMG_7543

quarto do matiIMG_7560

quarto do matiIMG_7566

quarto mati IMG_73621

Na outra parede ficaram a cômoda e a escrivaninha.

quarto mati IMG_73811

quarto do matiIMG_7437

quarto do matiIMG_7547

quarto do matiIMG_7545

quarto do matiIMG_7404

quarto do matiIMG_7477

O conteúdo dos nichos ele muda toda semana. :)

quarto do matiIMG_7391

quarto do matiIMG_7473

quarto do matiIMG_7451

quarto do matiIMG_7450

quarto matiIMG_74491

quarto do matiIMG_7427

Ele também me pediu um lugar pra expor os desenhos, que ele adora fazer, então revesti duas pranchetas com tecido, como fiz no quarto da Alice, um tempo atrás.

E a banquetinha, que era amarela, eu pintei de preto com os pezinhos em verde, e ele usa pra calçar os sapatos e pra acessar as coisas na parte mais alta do armário.

quarto do matiIMG_7554

A prateleira de casinha eu também reformei. Coloquei duas madeirinhas a mais, pra ter mais espaços e pintei de preto. E é onde fica a coleção de pedras, conchas e outras coisas dele.

quarto do matiIMG_7499

Algumas das coisas do quarto são antigas, já eram dos quartos anteriores dele, mas vou tentar linkar tudo mesmo assim, ok?

Papel de parede – antiguinho (comprei em 2012) da Burgerplex, é pra colorir, então a gente colou em outro lugar da casa um pedação pra eles brincarem e combinamos que o do quarto a gente ia deixar preto e branco.

Cama – Tok Stok (essa foi comprada há algum tempo, uns 6 anos atrás, agora eles têm uma versão diferente dessa cama com escorregador).

Guarda-roupas, cômoda, escrivaninha, criado mudo (que está embaixo da escrivaninha) e nicho de casinha – Veromobili.

Cadeira Charles Eames Wood – MB Studio.

Cadeira com rodízios, lixeira, almofada da cadeira, ursinho branco e potinhos da escrivaninha – Tok Stok.

Luminária de parede Cactus – Sweet and Sour (a luz é só para apoio, não tem potência suficiente para leitura, por exemplo).

Luminária de nuvenzinha – Decorfun (essa é bem legal pra leitura).

Nichos retangulares/quadrado – The Mammy’s Market (a parte externa eu pintei, era branca).

Futom – Elo 7 – Lua Cheia Bazar.

Bandeirolas de madeira e cesto de tecido – Renata McCartney Home (as bandeirolas comprei na Loja Garimpê).

Manta de crochê (Mooui) e almofadas (a Dama e o Cachorrinho) – comprei na Loja Garimpê, a loja mais fofa de Curitiba, que é da Ju, uma pessoa super querida e que escolhe os produtos que ela vende lá com todo carinho do mundo.

Almofadas de tricô – Elo 7 – MPK Tricô.

Banquetinha e nicho de chão – Tadah! Design (são antiguinhos).

Cesto de elefantinho e colcha – Zara Home.

Tapete – Trapos & Fiapos.

Nicho casinha – Meu Móvel de Madeira (é antiguinho também, eu coloquei duas prateleirinhas a mais e pintei).

Ganchos de Dinossauro – Etsy – Eina Design (amei todos os produtos dela, são lá de Israel, mas chegaram super rápido).

Prateleira para livros – Cadô Design.

Almofada de raposa – Bupi.

Letra M de metal – antiguinha da Land of Nod (que agora é Crate and Kids).

Almofada de nuvenzinha – antiguinha da Hannah Doodle.

Vasinho de panda – Camila Maruyama.

Almofada de dentinho (presente da Fada do Dente) – Owlaria.

Dinossauro de madeira (em cima do armário) – Adot (eu pintei).

Brócolis e dinossauro de pelúcia – antiguinhos da Ikea.

Coelhinho de plush – antiguinho da Com Lola…

Pranchetas – tutorial aqui.

Se eu tiver esquecido alguma coisa que você quiser saber de onde é, pode perguntar nos comentários. :)

uma festa de floresta

Comentários 3 Padrão

Sábado rolou festoca aqui em casa. Foi pra comemorar os 7 anos do Matias e os 9 da Malu (não vou comentar sobre isso, porque não estou lidando bem com a velocidade das coisas… rs…).

E eu, que estou mergulhada em alguns projetos profissionais que logo vou dividir por aqui, estava angustiada pensando em como ia fazer pra decorar uma festa, estando sem tempo nem pra dormir direito.

Aí lembrei de uma postagem que vi há alguns meses no Instagram.

Vocês sabem que nos últimos dois anos eu venho estudando pra trabalhar com ilustração, e bem, nesse maravilhoso universo dos desenhos eu descobri muita gente bacana.

Uma dessas pessoas foi o Ricardo Moura, um ilustrador brasileiro com um traço lúdico e inconfundível, daqueles que só de bater o olho na ilustra a gente já reconhece. Virei fã do trabalho dele e comecei a seguir no Instagram.

Um tempo depois ele divulgou que estava fazendo uma parceria pra transformar seus desenhos em festas infantis, e eu achei sensacional a ideia, e foi daí que conheci a Comemore Festa Inbox, uma parceria muito legal entre o Ricardo, que faz as ilustras, a Julia Magioni, que trabalha lindamente com feltro, e a Alessandra Rosa que cria, pensa, pesquisa, organiza e monta a caixa mais linda do mundo pra cada festa que faz.

Então, fui atrás deles em busca de ajuda, e o resultado não poderia ter sido mais incrível!

As crianças pediram uma festa com alguns dos bichos preferidos que a gente vê por aqui: o tatu-bola, que até pouco tempo a gente via passeando aqui no jardim durante a noite, o porco-espinho, que a gente nunca viu inteiro, mas já levou cachorro no veterinário no meio da noite duas vezes pra tirar os espinhos do focinho, e a capivara, nosso roedor favorito que vive aos montes bem pertinho aqui de casa, no Parque Barigui.

Eu escrevi pra Alê, passei essas informações e sugeri que a gente tivesse umas folhas também, numa vibe floresta, e logo ela entendeu e o time começou a trabalhar. Só que eles foram além, usaram a araucária, a árvore símbolo de Curitiba (que pra quem não sabe significa “aqui muito pinhão”) e deixaram a festa ainda mais paranaense.

Foi por isso que resolvi batizar a festa de Bichos do Paraná, em referência à música do João Lopes que eu ouvia na TV quando era criança “…eu não sou gato de Ipanema, sou bicho do Paraná…”.

Logo recebi uma prévia das ilustrações do Ricardo e eu e as crianças aprovamos na hora! Os bichinhos ficaram lindos, todos nos apaixonamos à primeira vista.

A Alê foi nos mandando fotos de algumas coisas, a flâmula de araucária e as folhas de feltro que a Julia fez ficaram incríveis, e nossa ansiedade foi crescendo.

Em pouco tempo recebi uma caixona em casa, embalada com todo cuidado e carinho do mundo, cheinha de coisas lindas. Assim que eu recebi, fui tirando cada pacotinho de dentro dela e colocando em cima da mesa e não acreditava em tudo o que eles tinha criado pra nossa festa, em como conseguiram deixar tudo exatamente do jeito que a gente queria.

Daí pra frente foi tão simples, porque a parte da decoração estava todinha resolvida. Então entrei em contato com a super Lívia, da Dellicato, que sempre topa minhas ideias e transforma elas em realidade (doce e deliciosa realidade, diga-se de passagem), e com o Tio Girafa, o recreador que as crianças aqui em casa adoram, e pra fechar foi só encomendar uns salgadinhos na padaria e encher a geladeira de bebidas.

No sábado amanheceu um dia de sol, depois nublou, ameaçou chover, abriu de novo e no fim das contas deu tudo certo pra gente montar a festa no jardim, como era o planejado.

Escolhemos um cantinho ao lado da jabuticabeira porque ali já ia ter sombra na hora da festa e não teria problema deixar os bolos e os docinhos na mesa até o parabéns. E aí a árvore também entrou na decoração da festa e ficou bem legal.

Enquanto eu ia montando tudo, eu só pensava no quanto a Alê tinha pensado em tudo. Os tecidos que usei na mesa, as caixas que serviram de apoio pros docinhos, a flâmula, as folhas de feltro, o cordão de pompons, as folhas de crochê, a banquetinha, os toppers, o quadrinho com as fotos das crianças, a tela, a letra M, os potinhos… tudo! Ela mandou pilhas pra tudo o que a gente ia precisar (a letra M, as fairy lights, o cordão de luz de bolinhas brancas) e ainda um grudinho pra prender as coisas na parede (que eu não conhecia, é da Pritt, não estraga a parede, é reposicionável, removível, muito bom) que eu usei também pra prender os pompons na toalha de mesa, a toalha de mesa na mesa (por causa do vento), as fairy lights no quadro negro… enfim, tudo o que precisava ser preso.

E quando eu olhei tudo prontinho, o que eu fiquei mais feliz foi que apesar de eu não ter tido tempo pra desenvolver a decoração da festa, ela ainda assim ficou bem do jeito que a gente aqui em casa gosta: simples e cheia de amor.

festa bichos IMG_7714

festa bichos IMG_7720

festa bichos IMG_7723

festa bichos IMG_7588

festa bichos IMG_7770

festa bichos IMG_7772

festa bichos IMG_7773

festa bichos IMG_7774

festa bichos IMG_7775

festa bichos IMG_7784

festa bichos IMG_7785

Eu usei algumas coisas de casa também, algumas plantas, uma araucária de madeira, um porco espinho… mas a maioria das coisas veio na caixa.

festa bichos IMG_7609

festa bichos IMG_7718

festa bichos IMG_7747

festa bichos IMG_7766

festa bichos IMG_7769

Os bolos ficaram sensacionais também. Mais lindos do que eu imaginava. Um deles pedi pra Livia fazer um tronco, e o outro como se fosse musgo, com pirulitos de chocolate em forma de pinheiros pra decorar.

festa bichos IMG_7757

festa bichos IMG_7763

festa bichos IMG_7758

festa bichos IMG_7764

festa bichos IMG_7726

festa bichos IMG_7727

festa bichos IMG_7734

festa bichos IMG_7739

festa bichos IMG_7742

A jabuticabeira ficou toda linda, cheia de balangandans:

festa bichos IMG_7684

festa bichos IMG_7683

festa bichos IMG_7610

festa bichos IMG_7692

E além disso teve também uma mesa pras crianças colorirem os desenhos do Ricardo (eles mandaram os desenhos, o giz e até o potinho pra colocar o giz!), e uma outra mesa de apoio, onde a gente colocou pratos, copos, guardanapos, canudos, chapeuzinhos e lembrancinhas.

festa bichos IMG_7597

festa bichos IMG_7599

festa bichos IMG_7786

festa bichos IMG_7798

festa bichos IMG_7797

festa bichos IMG_7792

festa bichos IMG_7787

festa bichos IMG_7796

festa bichos IMG_7800

Os saquinhos que usei nas lembrancinhas também vieram na caixa. E como agora a criançada só quer saber do álbum da Copa do Mundo, a lembrancinha foram pacotinhos de figurinhas (eu tinha um backup de seis lembrancinhas diferentes, para crianças que não estivessem fazendo o álbum, mas só usamos duas delas, as outras crianças todas preferiram – e amaram – ganhar figurinhas).

festa bichos IMG_7569

E a Alê ainda nos mandou uma surpresa muito legal, mini poppers caseiros pra criançada fazer bagunça. Eles adoraram!!!

festa bichos IMG_7930

Foi tão legal gente, as crianças curtiram muito, brincaram sem parar. O Girafa tem uns jogos muito legais, a turma só parou pra cantar parabéns e quando eu vi estavam todos brincando de novo. Uma festa bem de criança mesmo, daquelas pra lembrar pra sempre.

festa bichos IMG_7624

 

Vou deixara aqui os contatos das pessoas que fizeram essa festa acontecer. Não é publi, eu contratei todo mundo e indico porque são profissionais sensacionais mesmo.

Decoração – Comemore Festa Inbox – FacebookInstagram

Bolos e doces – Dellicato Bolos e Delícias – SiteInstagram

Recreação – Os Incríveis Recreadores – FacebookSite

E vou deixar também o Instagram do Ricardo Moura e da Julia Magioni, que são artistas incríveis que fazem coisas lindas pra esse universo infantil:

Ricardo Moura Ilustraçôes

Julia Magioni Feltro e Amor

E em breve eu volto pra mostrar um quartinho muito legal que fiz pra um menino que agora tem 7 anos. ;)

calendário de advento para imprimir

Comentários 2 Padrão

Pessoal, passando correndinho só pra cumprir a promessa feita no Stories do Instagram ontem.

Vou disponibilizar os cartõezinhos pra que todo mundo possa fazer um Calendário de Advento bem lindo neste Natal, e sem ter um trabalhão, ok?

São os mesmos que eu usei pra fazer o nosso primeiro calendário aqui em casa, em 2015.

Esses aqui:

Eu coloquei cada um dentro de um envelopinho e pendurei em três fitinhas que prendi na lareira com washi tape.

Cada cartãozinho tem a contagem regressiva e um espaço pra escrever a atividade do dia. Se você quiser ideias de atividades, dê uma olhadinha nos nossos calendários dos dois últimos anos: 2016 e 2015.

Segue o arquivo para download (é só clicar nesse link rosa e depois fazer o download ou imprimir):

calendário de advento casa com amor

São 3 páginas A4. Eu recomendo que sejam impressas num papel sulfite de gramatura mais alta (180 gr, por exemplo). Depois é só recortar.

advento cartões 2015 cvs

Espero que vocês tenham um advento super feliz e com muitas atividades em família! :)

E eu logo volto pra mostrar como ficou o nosso deste ano!

Lahna :)

 

a árvore da leitura

Comentários 25 Padrão

Eu sempre quis ter filhos leitores. Eu lia muito na infância, e aprendi a amar livros desde bem pequena. E eu queria muito que meus filhos também sentissem o prazer da leitura, aquela sensação maravilhosa de viajar a um mundo diferente, viver aventuras junto com os personagens e se perder nas páginas e capítulos de um livro.

Mas no ano passado achei que as crianças estavam muito preguiçosas pra ler por aqui, especialmente a mais velha, que já está com 7 anos e domina bem a leitura independente.

Como o pequeno sempre amou que eu lesse pra ele antes de dormir, ela acabava ouvindo junto a historinha dele e se enrolava pra ler os livros dela.

Então este ano, nos primeiros dias de janeiro, eu propus um desafio pra ela. Se ela conseguisse ler 50 livros ao longo de 2017 ela ganharia uma ótima recompensa no final do ano. Mas tinham que ser livros pra idade dela, com uma quantidade razoável de texto.

Ela topou, ficou curiosa pra saber o que era a recompensa, mas eu disse que é supresa (na verdade, eu ainda não sei o que será, mas estou pensando nisso… rs).

As aulas começaram e ela passou a trazer livros da biblioteca da escola, inclusive criou uma rotina diferente da turma da escola, que pega um livro toda sexta-feira. Ela passou a pegar outro às terças-feiras também. E anotar os nomes dos livros que leu todos num caderninho.

A novidade foi que o pequeno, de 5 anos, começou a querer ler sozinho os livros que ele traz da biblioteca também, ao invés de pedir pra eu ou pro Fá lermos pra ele (claro que os livros dele tem bem menos texto que os dela, bem coerentes com a faixa etária).

Editando: Pessoal, em função de alguns questionamentos, queria dizer que o Matias completa 6 anos no final deste mês. Além disso, ele é bem precoce na alfabetização. Ele demonstrou interesse muito cedo pela leitura e escrita, por acompanhar o processo de alfabetização da irmã, e isso aconteceu de forma natural. É absolutamente normal que uma criança de 5 anos não saiba ler. Em geral as crianças são alfabetizadas entre os 6 e 7 anos e não há nenhum motivo para preocupação ou necessidade de estímulo antes dos 7 anos.

Eu achei isso muito legal, e pra incentivar ainda mais esse hábito, resolvi colocar em prática uma ideia que vi há algum tempo no blog da Belinda Graham, o The Happy Home, que é uma grande inspiração de maternidade e craftices pra mim.

Trata-se de uma árvore de leitura, um conceito que achei muito lúdico e bonito.

Pra começar, é preciso uma parede, ou uma porta, ou um vidro que esteja livre. Eu escolhi uma parede do quarto de brincar aqui de casa, na escada que sobe pro mini mezanino onde guardamos alguns brinquedos maiores.

A ideia é muito simples, é só desenhar uma árvore sem folhas. Eu risquei com lápis primeiro e depois só preenchi com tinta. Eu usei tinta pra artesanato mesmo, dessas que se compra em potinhos bem pequenos, em lojas de materiais pra arte, pode ser acrílica fosca ou PVA, e usei pincéis simples, que na verdade são das crianças.

Não é difícil, gente. Eu fiz umas firulinhas na base, coloquei cogumelos, flores e um esquilinho, mas dá pra fazer só o tronco com os galhos, que é bem fácil.

Eu pesquisei no Google “desenho de árvore sem folhas“, escolhi uma e fiz mais ou menos parecida. Se você quiser fazer, a dica é passar o lápis bem fraquinho, que se você errar é só apagar com uma borracha branca, ou se estiver difícil use um pouco de saponáceo cremoso (tipo Sapólio) numa esponja úmida e depois passe um pano levemente molhado pra tirar o produto.

Na hora de pintar, se você errar alguma coisa, com esse tipo de tinta é só passar um paninho úmido enquanto ela não secar, que sai. Aí você espera secar a umidade e pinta de novo.

É realmente bem tranquilo de fazer, mas se você preferir pode recortar o tronco de E.V.A. ou cartolina marrom e fixar na parede com fita dupla face ou uma cola própria pra isso. Ou ainda pode comprar uma árvore de adesivo de vinil pronta, ou encomendar em algum lugar que corta uma dessas da pesquisa do Google Images.

Se você optou por fazer no vidro, pode usar uma caneta daquelas pra desenhar em vidro mesmo, que sai com um pano úmido, só lembre que você não vai poder limpar este vidro por algum tempo. E se você tem uma parede quadro-negro, dá pra desenhar com giz também. Fica bem legal.

Bem, resolvido o tronco, vem a parte das folhas. Eu comprei 4 tons de verde diferentes pra nossa árvore. Uma pra cada pessoa da casa. As crianças escolheram as cores preferidas delas e eu e o Fá ficamos com as outras duas.

Você pode, ao invés de uma cor pra cada membro da família, ir mudando as cores das folhas de acordo com a estação do ano, deixando laranja e amarela no outono, vermelha e cinza no inverno, verde bem clarinho na primavera e verde mais escuro no verão. Com certeza fica lindo também.

Eu desenhei uma folhinha que eu adoro, e sempre uso nos meus desenhos, e cortei usando a Silhouette. Mas isso também é totalmente dispensável, né? Você pode cortar folhas simples com a tesoura mesmo, na verdade, as crianças podem até ajudar nesta tarefa também, pra ser ainda mais divertido. Foi o que a Belinda fez na casa dela.

Mas se você quiser, segue o molde da minha folhinha:

molde folha

Depois das folhas recortadas, é só cada um registrar os livros lidos. Nós escrevemos o nome de quem leu, o nome do livro e a data que a leitura foi concluída. Decidimos registrar todos os livros que já lemos este ano, assim será nossa árvore de leitura de 2017, mas você pode começar a partir de agora, se não tiver registro dos livros de janeiro, fevereiro e março.

E então, vem a parte mais legal, que é colar a folha na árvore. :)

É só usar um pedacinho de fita dupla face, ela cola super bem em superfícies lisas. Deixe as crianças escolherem onde querem colar suas folhas, com certeza eles vão adorar.

E ao longo do tempo a árvore vai ficando cada vez mais cheia de folhas, já pensou que linda no final do ano?

Se você tem filhos pequenos, pode colar folhas também para os livros que você lê pra eles. Eles com certeza vão adorar. E essa ideia é muito legal para professores aplicarem em escolas, a partir do primeiro ou segundo ano. Já pensou quantas folhas na árvore de uma turminha com 20 ou 30 alunos?

Enfim, são muitas possibilidades, e todas elas lindas e com um objetivo muito legal, estimular pequenos leitores.

IMG_0142Aqui em casa eles estão super felizes com a árvore, e fazendo fila de livros pra ler. Então acho que o objetivo de estimular a leitura está sendo atingido, né?

Se você fizer a árvore, por favor me mostre, ok? E como eu recebi alguns pedidos de indicações de livros pra crianças, vou organizar um post sobre isso também.

Ah, e eu aproveitei o dia que fiz as fotos da árvore ainda sem folhas, e fotografei também este quarto, que eu ainda não mostrei por aqui. Então eu vou mostrar um pouco mais desse espaço em breve, tá bom?

Boas leituras pra vocês!

Lahna :)

tabelas de organização

Comentários 21 Padrão

Em fevereiro postei fotos no Instagram sobre as tabelas de organização que estou usando aqui em casa, e recebi muitas mensagens pedindo pra falar mais detalhadamente sobre elas.

Eu uso planilhas pra me orientar desde sempre. Elas têm uma função muito importante na minha organização. Sempre que eu me sinto sobrecarregada eu tento organizar algumas tarefas em tabelas. Quando eu faço isso, percebo que libera espaço em minha mente, que eu posso usar para me concentrar em outras atividades, ao invés de ficar lembrando das coisas mais óbvias e rotineiras.

E bem, com os comentários de vocês no Instagram eu percebi que muitas outras pessoas estão precisando encontrar uma forma de organizar a vida também, e resolvi escrever sobre isso pra ver se de repente meu jeito pode funcionar pra você também, ou te inspirar a encontrar uma forma que funcione.

Então, pra começar, eu vou tentar explicar como eu divido meus afazeres atualmente, pra que vocês possam compreender exatamente onde entram as planilhas, ok?

***

Hoje eu tento encaixar tudo o que eu tenho pra fazer em três categorias:

  1. Compromissos esporádicos
  2. Pendências
  3. Tarefas e atividades rotineiras

Descrevendo assim parece que faço isso metodicamente, mas na verdade isso acontece de forma inconsciente mesmo, as funções vão aparecendo e se encaixando nessas categorias.

Vou falar de cada uma delas um pouco:

1) Os compromissos esporádicos são aqueles que não acontecem com frequência ou periodicidade, mas tem uma data e/ou um horário definidos pra acontecer. Em geral não se repetem (ou se repetem com freqüência baixa, como mensal ou bimestral) e vão se encaixando na agenda de acordo com a prioridade e a disponibilidade de tempo. Como por exemplo: consultas médicas ou odontológicas (minhas ou das crianças), reuniões de trabalho, compromissos sociais, visita de eletricista, encanador, revisão do carro, pagamento das atividades das crianças, de outros serviços, pintar o cabelo, etc.

Pra esse tipo de compromissos eu gosto de usar a agenda do Google. Eu tenho o aplicativo no celular e também uso no meu notebook. Cadastro o compromisso com detalhes (endereço, telefone, valor da consulta, etc.), uso uma cor quando o compromisso é meu, outra quando é do filho, outra quando é da filha e outra quando é da casa, do carro ou algum pagamento (a imagem é só ilustrativa, não é a minha agenda do Google, tá?).

calendar_ejemplo-max5vq4xzdmjtaz3t1r01z76ch4qv8hi7cjss4o8x8

E aí criei um hábito de olhar a agenda do Google todos os dias quando acordo, pra assimilar os horários dos compromissos e me preparar mentalmente pra ter aqueles horários livres (pra criar esse hábito eu criei um alarme no celular com o nome “checar a agenda” que tocava todas as manhãs, até que ficou algo automático pra mim).

***

2) As pendências também são tarefas que não acontecem com freqüência ou periodicidade, mas ao contrário dos compromissos esporádicos, elas não tem uma data ou hora definida pra ser realizadas. Algumas têm mais urgência, outras menos. Alguns exemplos bem genéricos poderiam ser: fazer um orçamento para um produto que precisa ser adquirido, agendar um serviço, levar ou buscar algo a algum lugar, separar um material para o filho levar para a escola, escrever um texto para o blog, editar fotografias de um evento, fazer uma faxina em algum armário ou ambiente da casa, e outras coisas assim.

IMG_20170323_231028_786

As pendências são a parte mais complicada da vida pra mim. Tenho infinitas pendências. Algumas são prioridades maiores, outras menores, e tenho algumas que vão ficando, ficando, chegam a se arrastar por meses na minha lista até que eu as resolvo ou finalmente desisto delas.

As minhas pendências eu preciso ter no papel. Já tentei usar a agenda do Google pra elas mas não funcionou. Eu uso listas mesmo. Tenho um caderninho pequeno de bolsa e vou usando as páginas pra fazer minhas listas de pendências (e rasgo as páginas fora quando concluo ou reescrevo cada lista, de modo que a lista está sempre na primeira página). Escrevo tudo o que precisa ser feito e vou riscando depois de concluir cada coisa (A-DO-RO riscar, melhor parte). Muitas vezes reescrevo a lista colocando as prioridades mais pra cima. Outras vezes faço um asterisco ao lado das coisas que precisam ser resolvidas naquele dia sem falta, e assim vou indo.

Mas eu já aprendi a não misturar listas. Por exemplo, lista de mercado não entra na minha lista de pendências. Nem mesmo no meu caderninho. Tenho um outro caderninho que fica na cozinha com uma caneta do lado, onde toda a família anota o que precisa ser comprado, e aí quando alguém vai ao mercado leva a lista.

Às vezes preciso fazer uma sublista. Na lista principal tem o item: comprar material de aquarela, por exemplo, então em outra página eu crio uma sublista com os itens a comprar, pincéis, cores de tintas, etc. Faço isso pra evitar que a lista principal fique muito poluída. Ela tem que ser limpa pra eu bater o olho e ver o que tenho que fazer.

Enfim, parece conversa de doido, mas funciona pra mim.

***

3) Tarefas e atividades rotineiras são, como o próprio nome diz, coisas que acontecem com freqüência e periodicidade. E, apesar de ter todas elas cadastradas no Google Agenda também, é pra esse tipo de tarefas que uso minhas planilhas, com a função de ter tudo isso bem exposto em um lugar pra onde olho o tempo todo, e assim tirar da memória todas essas coisas que precisam ser feitas sempre e que, se não estiverem no papel, ficam ocupando espaço na minha mente, que por natureza já é inquieta.

Vou mudando sempre a forma que organizo as planilhas. Cada vez que preciso delas, eu estudo um pouco a melhor forma de separar e classificar as tarefas e a partir disso crio as tabelas.

Desta vez eu separei em três tabelas diferentes:

3a) Atividades da família

3b) Organização do lar

3c) Tarefas das crianças no lar

***

3a) A tabela de atividades da família é muito simples, mas ajuda muito, especialmente quando o ano está começando e ninguém está acostumado com os dias e horários das atividades de cada um. (Eu modifiquei algumas coisas da nossa tabela real, especialmente dias e horários, por que não acho legal ter essas informações abertas assim, tá gente?)

atividades da família

Aqui entram as atividades extracurriculares das crianças, como esportes e artes, além de outros compromissos que tem dias fixos pra acontecer, como fazer a lição de casa (meu pequeno tem lição segundas, quartas e sextas, por exemplo), devolver o livro na biblioteca da escola todas as quartas, e assim por diante.

Você pode colocar aulas de idiomas, compromissos fixos como fisio, fono, psicanalista, reforço escolar, e tantas outras coisas que podem fazer parte da sua rotina e dos seus filhos.

Na daqui de casa também entram os meus compromissos fixos e os do Fá, já que assim toda a família sabe as atividades de todos e onde cada um vai estar ao longo do dia. Até os compromissos fixos do cão estão na tabela também (ela vai dois dias por semana na creche tocar o horror com os amigos caninos pra gastar um pouco das montanhas de energia que tem).

E eu pela primeira vez na vida fixei um dia pra fazer as compras da casa, porque estou sentindo muita necessidade de ter um dia certo pra isso, já que é uma tarefa que eu não gosto e que fica me incomodando diariamente quando está na lista de pendências.

Uma observação importante aqui, é que esta tabela serve pra organização de todas as pessoas da casa, então precisa ser compreendida por todos, inclusive os pequenos.

Este é o primeiro ano que eu faço uma planilha de atividades só pra toda família, porque meu pequeno agora sabe a ler (por este motivo também, todo o texto está em caixa alta, pra que ele possa ler com facilidade). Até o ano passado eu fazia pra cada criança uma tabela individual, e ao invés de texto, no lugar das atividades eu usava figurinhas, de uma criança fazendo lição de casa, jogando capoeira, nadando, fazendo ginástica, andando de skate, de acordo com as atividades que cada um tinha naquele dia.

atividades matiasatividades maluEntão, se seus filhos ainda não sabem ler, é preciso adaptar pra que eles possam compreender também.

***

3b) A tabela de organização do lar é pra mim e pro Fabricio apenas. A rotina de arrumação e limpeza sempre funcionou bem aqui em casa, embora nunca tenha sido colocada no papel antes. Desde que a gente casou, nós organizamos os dias pra cada coisa acontecer, e fomos adaptando ao longo do tempo e das mudanças da vida (nascimento da primeira filha, do segundo filho, fases de vida das crianças, mudanças de casa, de trabalho, de rotina, etc.).

Mas, como dividi com vocês no Instagram um tempinho atrás, nós tivemos uma grande mudança aqui em casa em Agosto do ano passado.

Nos vimos de uma hora para a outra sem ajuda com a casa. Independente dos motivos que levaram a isso, foi um impacto bem grande nas nossas rotinas.

Apesar de aqui em casa nunca termos tido babá, nós sempre tivemos ajuda com a limpeza da casa, das roupas e da louça. Quando casamos tínhamos uma pessoa que nos ajudava uma vez por semana. Depois mudamos para uma casa maior e contratamos ajuda duas vezes por semana. Tivemos a Malu, mudamos para o sobrado enquanto construíamos e, quando o Matias nasceu, passamos a ter ajuda três vezes na semana, e então a pessoa que trabalhava em nossa casa passou também a cozinhar nesses três dias. E finalmente, quando mudamos para esta casa, o Fá me convenceu que, pelo tamanho do imóvel deveríamos modificar o contrato para mensalista, cinco dias por semana pra limpar e cozinhar também.

Sem me prolongar nesse assunto, que pode se estender muito, já que há toda uma reflexão pra fazer a respeito, o que aconteceu foi que, em Agosto, após o fato que culminou em encerrarmos o contrato com a pessoa que trabalhava em nossa casa, tive uma oportunidade para repensar isso e, conversando com o Fá, decidimos tentar fazer as coisas de uma forma diferente.

E acabamos por resolver não contratar outra mensalista, nem mesmo diarista, mas apenas uma empresa para fazer a limpeza da casa, duas manhãs por semana. E neste mês nós mudamos de empresa e resolvemos tentar ver se funciona apenas uma manhã por semana, que é como estamos agora.

Então, veja, apesar de saber que para a grande maioria das famílias o normal é não ter ajuda, ou ter ajuda apenas uma vez por semana, e que não há nada de extraordinário nisso, é sim uma grande mudança pra nós, passar de ajuda 8 horas, 5 dias por semana, para apenas uma manhã por semana. O fato é que quando você tem tanta ajuda assim, você acaba usando o tempo que isso libera para outras tarefas, e quando é preciso assumir a casa novamente, num primeiro momento há uma sobrecarga até que os ajustes sejam feitos.

E com esta mudança toda e as tarefas da casa que assumimos, em fevereiro resolvi criar uma tabela pra facilitar a organização.

Apesar de não ter mudado nada da forma como vínhamos fazendo desde Agosto, o simples fato de a tabela com as tarefas de cada dia estar ali, na geladeira, já deixa a mente mais leve por não precisar estar lembrando de tudo o que tem que ser feito o tempo todo.

Então, depois de toda essa explicação que não sei se era mesmo necessária, segue a forma que organizei as tarefas de casa:

organização do lar

  • Lavar roupas segundas, quartas e sextas-feiras.
  • Lavar roupas de cama e banho às quintas-feiras.
  • Tirar o lixo às segundas e quintas-feiras.
  • Regar todas as plantas às quartas-feiras e algumas que precisam de mais água aos sábados também.

Procuro resolver tudo até a hora do almoço para ter as tardes livres para trabalhar enquanto as crianças estão na escola, mas não tenho conseguido me dedicar ao trabalho ainda. Parece que sempre tenho um monte de imprevistos acontecendo e me tomando este tempo

Bem, além dessas tarefas, na mesma planilha também tem as tarefas de todos os dias,  pra eu ter certeza que não serão esquecidas:

  • Planejar o almoço do dia seguinte na noite anterior (algo rápido para os dias que as crianças tem atividades pela manhã).
  • Preparar o lanche da escola.
  • Lavar a louça e organizar a cozinha após o almoço.
  • Organizar os outros ambientes da casa.

Fora isso eu vou administrando a limpeza da casa de acordo com a necessidade. Se tem pó, passo um pano, varro e assim por diante.

A empresa da faxina vem nas terças pela manhã, e nas quartas tem uma pessoa bem legal que retira algumas peças de roupa pra passar e devolve às sextas.

Bem, e essa planilha está relacionada também à terceira planilha da lista, certo?

***

3c) A planilha das tarefas das crianças no lar é, como o próprio nome diz, das crianças. É a versão da tabela 3b para os dois filhotes, e é algo que tem me deixado muito, muito feliz. A melhor parte de toda essa mudança, da qual acabei de falar, foi como todo mundo aqui em casa percebeu que é preciso que cada um faça sua parte pra que tudo funcione direitinho.

Vocês podem imaginar que, tendo uma funcionária trabalhando aqui todos os dias, os pequenos não fizessem quase nada por aqui. Na verdade eles tinham que guardar os brinquedos, guardar a roupa limpa e levar a roupa suja para o cesto. E esporadicamente faziam uma ou outra coisa. E, verdade seja dita, muitas vezes não guardavam os brinquedos.

Bem, quando decidimos pelas mudanças eu sentei e conversei com eles. E juntos conversamos sobre o que mais eles poderiam fazer para ajudar na casa. E ao longo de vários meses eles mesmos foram percebendo que podem fazer muitas coisas.

Então, quando criei as tabelas, em fevereiro, coloquei todas as tarefas que eles foram assumindo ao longo dos meses, e expliquei pra eles que se eles fizessem tudo direitinho e com alegria (leia-se, sem reclamar), iriam receber mesada aos sábados (semanada, na verdade), como recompensa pelo trabalho bem feito.

Eu já havia tentado implantar a semanada aqui em casa. Primeiro apenas dava o dinheiro aos sábados, mas percebi que para eles, não tinha valor aquele dinheiro que vinha tão fácil. Eles não pediam, eu não lembrava e acabamos esquecendo. Depois vinculei ao comportamento, mas essa foi uma experiência desastrosa, com muitas brigas e choros envolvidos, então também aboli. Mas dessa vez tenho que dizer que está funcionando muito bem. Já estamos há 5 ou 6 semanas com esse sistema e, não só eles estão fazendo as tarefas felizes, como tem orgulho do dinheirinho que estão recebendo (R$ 1 por ano de vida por semana).

Você pode pensar que isso não está certo, já que eles deveriam fazer as tarefas da casa para ajudar a família, e não por dinheiro, como eu também pensei antes de começar. Mas a verdade é que eu refleti sobre como é bom quando trabalhamos e recebemos o nosso próprio dinheiro, e como esta seria uma oportunidade legal para criar uma referência positiva de trabalhar e ser recompensados, e estamos todos felizes com o resultado.

De fato, nós quatro estamos muito unidos na missão de cuidar do nosso lar e de manter as coisas organizadas por aqui. Tenho nos sentido mais família do que nunca, todos trabalhando em parceria, procurando dividir o peso do trabalho, e fico muito feliz em ver como as crianças estão responsáveis e organizadas e querendo nos ajudar cada vez mais.

No momento, eles estão responsáveis por:

  • Arrumar suas camas pela manhã, com colcha e tudo mais às segundas, terças, quartas e sextas-feiras. Apenas dobrar lençol e cobertor aos sábados e domingos. Às quintas tirar as roupas de cama sujas e tentar colocar as limpas.
  • Pendurar os pijamas pela manhã e colocá-los pra lavar às segundas e quintas feiras.
  • Levar suas roupas sujas ao cesto grande aos domingos, terças e quintas à noite.
  • Guardar as roupas limpas nos armários às segundas, quartas e sextas à noite.
  • Tirar o lixo das lixeiras do banheiro, e das três lixeiras recicláveis que temos em casa e levar para as lixeiras grandes que ficam fora da casa às segundas e quintas de manhã.
  • Arrumar a mesa para o almoço todos os dias, e levar sua louça para a pia após todas as refeições.
  • Guardar os brinquedos e/ou materiais das atividades extracurriculares antes do almoço.
  • Guardar o material escolar depois de fazer a lição de casa, e as mochilas da escola no lugar certo. Deixar as garrafinhas de água da escola e loucinhas do lanche na pia da cozinha.
  • Organizar os quartos e preparar as camas antes de dormir.

Além disso, ela é responsável por soltar a Paçoca e colocar a comida dela pela manhã, e ele por fazer as bolinhas de meia e dobrar cuecas e calcinhas enquanto eu dobro as roupas limpas. E alguns dias, quando temos tempo, eu peço pra um ou outro lavar a louça do café da manhã, que é quase toda de plástico.

tarefas das crianças no lar

Fiquei pensando em como fazer caso eles não cumprissem as tarefas… se tiraria parte da mesada, e tal, mas a verdade é que até agora não precisei fazer nada, estão fazendo seus trabalhos como parte da rotina, sem reclamar nem considerar a possibilidade de não fazer, então está tudo bem.

***

E bem, essas são as três tabelas do momento, que estão funcionando muito bem por aqui. É importante que elas estejam bem à vista, e que todas as manhãs todo mundo leia as tabelas, senão elas não fazem muito sentido. Aqui temos uma cópia na geladeira e outra no hall de circulação dos quartos. E elas estão fixadas bem na altura das crianças, com exceção da 3b, que fica mais no alto.

Muitas de vocês pediram pra eu disponibilizar essas planilhas, e eu fiquei pensando em como fazer isso, já que cada família tem horários e rotinas bem diferentes, certo?

Então eu deixei as tabelas sem o texto do lado esquerdo, onde está escrito: manhã, almoço, tarde, fim de tarde ou noite, para que cada você possa preencher com o período que faz mais sentido pra sua família, ok? E acrescentei o sábado na planilha de Atividades, porque muitas famílias tem atividades aos sábados também. É só clicar no link abaixo da tabela pra salvar o PDF, ou clicar sobre a imagem pra abri-la em tamanho maior e salva-la em JPG.

atividades da família em brancoatividades da família

organização do lar em brancoorganização do lar

tarefas das crianças no lar em brancotarefas das crianças no lar

De qualquer forma, se você não se entender com minhas tabelas prontas, é bem simples criar uma planilha no Excel ou no Google Docs, que pode ser completamente personalizada às suas necessidades, certo? Acho que o mais importante é encontrar uma forma que funcione na sua casa, pras pessoas com quem você divide a vida.

Eu espero de verdade ter ajudado vocês a entender como eu faço, e quem sabe ter inspirado algumas pessoas a encontrar uma forma de se organizar também.

É muito libertador ter um sistema de organização e a disciplina de segui-lo, pelo menos pra mim. Ainda estou muito longe do ideal, volta e meia me pego super atarefada, correndo como uma doida pra dar conta de tudo, tentando encontrar uma forma de dedicar mais tempo para as crianças, para o trabalho, para o marido, para o blog, mas com certeza se eu não tivesse essas pequenas ferramentas seria ainda mais difícil. Eu continuo na busca por uma vida um pouco mais lenta e tranquila, e acredito que tenho dado pequenos passos nessa direção, usando ferramentas como estas e algumas outras também.

Mas este post já está bem grandão, então em algum outro momento eu volto pra falar de de alguns aplicativos que me ajudam a organizar outras coisas da vida, como ciclo menstrual, peso e foco no trabalho. Ah, e também de outras tabelas bem legais que usava quando as crianças eram bem pequenas (tabelas de comportamento, que funcionavam bem por períodos curtos).

Até mais.

Lahna :)