ideia reciclada de páscoa

Comentários 5 Padrão

Gente querida, estou correndo muitão esta semana e não conseguirei colocar em prática novas ideias de Páscoa, muito menos postá-las em tempo por aqui.

Então vim só lembrar da Caça ao Tesouro de Páscoa que o coelhinho fez aqui em casa no ano passado e que foi um sucesso, não só aqui como em muitas casas pelo Brasél afora.

Se você não conhece ainda, ou quer fazer de novo, é só clicar no link pra baixar:

Uma Ideia de Páscoa – Caça ao Tesouro do Coelhinho

Aqui não teve ovo de Páscoa ano passado, mas teve alguns doces preferidos, um coelho fofo e lindo da Raposa Caramelo, livros de atividades e um lindo girassol pra cada um. Eles amaram.

Bem, é só isso mesmo hoje, vou voltar pra correriaaaaaa! :)

Até breve!
Lahna :)

a árvore da leitura

Comentários 25 Padrão

Eu sempre quis ter filhos leitores. Eu lia muito na infância, e aprendi a amar livros desde bem pequena. E eu queria muito que meus filhos também sentissem o prazer da leitura, aquela sensação maravilhosa de viajar a um mundo diferente, viver aventuras junto com os personagens e se perder nas páginas e capítulos de um livro.

Mas no ano passado achei que as crianças estavam muito preguiçosas pra ler por aqui, especialmente a mais velha, que já está com 7 anos e domina bem a leitura independente.

Como o pequeno sempre amou que eu lesse pra ele antes de dormir, ela acabava ouvindo junto a historinha dele e se enrolava pra ler os livros dela.

Então este ano, nos primeiros dias de janeiro, eu propus um desafio pra ela. Se ela conseguisse ler 50 livros ao longo de 2017 ela ganharia uma ótima recompensa no final do ano. Mas tinham que ser livros pra idade dela, com uma quantidade razoável de texto.

Ela topou, ficou curiosa pra saber o que era a recompensa, mas eu disse que é supresa (na verdade, eu ainda não sei o que será, mas estou pensando nisso… rs).

As aulas começaram e ela passou a trazer livros da biblioteca da escola, inclusive criou uma rotina diferente da turma da escola, que pega um livro toda sexta-feira. Ela passou a pegar outro às terças-feiras também. E anotar os nomes dos livros que leu todos num caderninho.

A novidade foi que o pequeno, de 5 anos, começou a querer ler sozinho os livros que ele traz da biblioteca também, ao invés de pedir pra eu ou pro Fá lermos pra ele (claro que os livros dele tem bem menos texto que os dela, bem coerentes com a faixa etária).

Editando: Pessoal, em função de alguns questionamentos, queria dizer que o Matias completa 6 anos no final deste mês. Além disso, ele é bem precoce na alfabetização. Ele demonstrou interesse muito cedo pela leitura e escrita, por acompanhar o processo de alfabetização da irmã, e isso aconteceu de forma natural. É absolutamente normal que uma criança de 5 anos não saiba ler. Em geral as crianças são alfabetizadas entre os 6 e 7 anos e não há nenhum motivo para preocupação ou necessidade de estímulo antes dos 7 anos.

Eu achei isso muito legal, e pra incentivar ainda mais esse hábito, resolvi colocar em prática uma ideia que vi há algum tempo no blog da Belinda Graham, o The Happy Home, que é uma grande inspiração de maternidade e craftices pra mim.

Trata-se de uma árvore de leitura, um conceito que achei muito lúdico e bonito.

Pra começar, é preciso uma parede, ou uma porta, ou um vidro que esteja livre. Eu escolhi uma parede do quarto de brincar aqui de casa, na escada que sobe pro mini mezanino onde guardamos alguns brinquedos maiores.

A ideia é muito simples, é só desenhar uma árvore sem folhas. Eu risquei com lápis primeiro e depois só preenchi com tinta. Eu usei tinta pra artesanato mesmo, dessas que se compra em potinhos bem pequenos, em lojas de materiais pra arte, pode ser acrílica fosca ou PVA, e usei pincéis simples, que na verdade são das crianças.

Não é difícil, gente. Eu fiz umas firulinhas na base, coloquei cogumelos, flores e um esquilinho, mas dá pra fazer só o tronco com os galhos, que é bem fácil.

Eu pesquisei no Google “desenho de árvore sem folhas“, escolhi uma e fiz mais ou menos parecida. Se você quiser fazer, a dica é passar o lápis bem fraquinho, que se você errar é só apagar com uma borracha branca, ou se estiver difícil use um pouco de saponáceo cremoso (tipo Sapólio) numa esponja úmida e depois passe um pano levemente molhado pra tirar o produto.

Na hora de pintar, se você errar alguma coisa, com esse tipo de tinta é só passar um paninho úmido enquanto ela não secar, que sai. Aí você espera secar a umidade e pinta de novo.

É realmente bem tranquilo de fazer, mas se você preferir pode recortar o tronco de E.V.A. ou cartolina marrom e fixar na parede com fita dupla face ou uma cola própria pra isso. Ou ainda pode comprar uma árvore de adesivo de vinil pronta, ou encomendar em algum lugar que corta uma dessas da pesquisa do Google Images.

Se você optou por fazer no vidro, pode usar uma caneta daquelas pra desenhar em vidro mesmo, que sai com um pano úmido, só lembre que você não vai poder limpar este vidro por algum tempo. E se você tem uma parede quadro-negro, dá pra desenhar com giz também. Fica bem legal.

Bem, resolvido o tronco, vem a parte das folhas. Eu comprei 4 tons de verde diferentes pra nossa árvore. Uma pra cada pessoa da casa. As crianças escolheram as cores preferidas delas e eu e o Fá ficamos com as outras duas.

Você pode, ao invés de uma cor pra cada membro da família, ir mudando as cores das folhas de acordo com a estação do ano, deixando laranja e amarela no outono, vermelha e cinza no inverno, verde bem clarinho na primavera e verde mais escuro no verão. Com certeza fica lindo também.

Eu desenhei uma folhinha que eu adoro, e sempre uso nos meus desenhos, e cortei usando a Silhouette. Mas isso também é totalmente dispensável, né? Você pode cortar folhas simples com a tesoura mesmo, na verdade, as crianças podem até ajudar nesta tarefa também, pra ser ainda mais divertido. Foi o que a Belinda fez na casa dela.

Mas se você quiser, segue o molde da minha folhinha:

molde folha

Depois das folhas recortadas, é só cada um registrar os livros lidos. Nós escrevemos o nome de quem leu, o nome do livro e a data que a leitura foi concluída. Decidimos registrar todos os livros que já lemos este ano, assim será nossa árvore de leitura de 2017, mas você pode começar a partir de agora, se não tiver registro dos livros de janeiro, fevereiro e março.

E então, vem a parte mais legal, que é colar a folha na árvore. :)

É só usar um pedacinho de fita dupla face, ela cola super bem em superfícies lisas. Deixe as crianças escolherem onde querem colar suas folhas, com certeza eles vão adorar.

E ao longo do tempo a árvore vai ficando cada vez mais cheia de folhas, já pensou que linda no final do ano?

Se você tem filhos pequenos, pode colar folhas também para os livros que você lê pra eles. Eles com certeza vão adorar. E essa ideia é muito legal para professores aplicarem em escolas, a partir do primeiro ou segundo ano. Já pensou quantas folhas na árvore de uma turminha com 20 ou 30 alunos?

Enfim, são muitas possibilidades, e todas elas lindas e com um objetivo muito legal, estimular pequenos leitores.

IMG_0142Aqui em casa eles estão super felizes com a árvore, e fazendo fila de livros pra ler. Então acho que o objetivo de estimular a leitura está sendo atingido, né?

Se você fizer a árvore, por favor me mostre, ok? E como eu recebi alguns pedidos de indicações de livros pra crianças, vou organizar um post sobre isso também.

Ah, e eu aproveitei o dia que fiz as fotos da árvore ainda sem folhas, e fotografei também este quarto, que eu ainda não mostrei por aqui. Então eu vou mostrar um pouco mais desse espaço em breve, tá bom?

Boas leituras pra vocês!

Lahna :)

cadernos personalizados

Comentários 4 Padrão

Esses dias postei no Instagram um vídeozinho em time lapse do meu processo de encapar os cadernos das crianças.

E muita gente gostou do vídeo e pediu pra explicar melhor algumas coisas. Então eu postei umas dicas no Stories do Instagram, mas depois algumas pessoas pediram pra postar aqui no bloguito, pra ficar sempre à disposição.

As capas dos cadernos dos pequenos ficaram muito lindas, eu deixei que eles escolhessem os desenhos que mais gostavam no Freepik. Pra encontrar as imagens digitei “cute” (que significa fofo) na barra de busca e fui passando todas as páginas e salvando as ilustrações preferidas deles.

img_20170201_183736_003img_20170201_171145_733

A única exceção foi um dos cadernos do filhote, que ele queria com desenhos de Clash Royale (um jogo de celular). Este eu fiz usando imagens encontradas no Google Images, em formato PNG, que são bitmaps com fundo transparente.

Eu recebi muitos pedidos para compartilhar as artes que fiz para as capas dos cadernos, mas, como os desenhos que utilizei para as artes não são meus, eu realmente não me sinto confortável em compartilhar depois de ter manipulado as imagens.

Mas eu vou deixar aqui, no final do post, os links para os vetores que eu utilizei, e também uma arte bem linda que eu fiz, que foi do meu planner ano passado, e que eu adaptei pra encapar o caderno hoje pra fotografar este tutorial pra vocês, ok? :)

Então, vou explicar o processo todo, desde o começo.

As imagens que eu utilizei são vetores, e é preciso um editor de vetores pra trabalhar com elas. Eu uso o Corel Draw, porque foi com ele que aprendi a fazer isso, na época da faculdade, mas se fosse pra começar hoje, certamente eu usaria o Adobe Illustrator.

cadernos44

Bem, depois de escolhidas as imagens, eu criei um arquivo com o tamanho de cada caderno, achei um fundo que ficasse legal, apliquei o desenho, o texto, e depois imprimi.

Essas capas eu mandei imprimir em gráfica digital, porque como eu queria qualidade bem alta e eram muitas capas, eu ia gastar muita tinta em casa pra imprimir. Então aproveitei e pedi pra imprimir em papel adesivo, pra colar nos cadernos, mas isso não é necessário. Gastei R$ 45,00 na gráfica digital para as capas dos 11 cadernos, frente e verso.

A capa que eu usei hoje, pra fotografar o tutorial, eu imprimi em papel sulfite 120 gramas, na impressora de casa mesmo. E usei um caderninho de caligrafia que a filhota usa em casa pra treinar.

Então, de material, além das capas e dos cadernos, eu uso régua e estilete pra cortar as capas bem retinhas, tesoura ou estilete pra cortar o adesivo, uma flanela (ou qualquer paninho) levemente úmida, régua e/ou agulha para retirar possíveis bolhas, cola em bastão, caso o papel das capas não seja adesivo e papel Contact.

cadernos25

E aqui eu realmente indico o original Contact, porque as outras marcas que eu tentei tem o adesivo forte demais, então não permitem reposicionamentos e criam mais bolhas (isso não é um publieditorial, ok?).

cadernos26

Deixo tudo pronto, capas e Contact cortados do tamanho certo, antes de começar. Eu procuro deixar uma margem de 2 quadradinhos para cada lado do adesivo.

cadernos27

Então eu colo as capas personalizadas no caderno. Como hoje usei sulfite, passei cola em bastão e apliquei normalmente sobre a capa. Quando uso papel adesivo, tenho mais cuidado, pois não é possível reposicionar o adesivo depois de colado (ele fica cheio de marcas na impressão).

Aqui cabe uma observação: se você for colocar etiquetas com o nome do seu filho, matéria e turma, coloque sobre a capa, mas por baixo do Contact, assim ela também aguenta o ano inteiro. ;)

cadernos28cadernos29

Para aplicar o Contact, eu abro uma das pontas dele e faço uma dobra, assim:

cadernos30

Então posiciono o caderno aberto, com uma das pontas virada pra mim, e aplico o Contact.

cadernos31

Com a mão esquerda, eu vou tirando o papel protetor e com a direita eu vou passando a flanela levemente úmida, sempre aos poucos, pra evitar bolhas.

cadernos32

Quando chego na lombada do caderno, eu o fecho, e aplico o contact com ele fechado, fazendo bastante pressão.

cadernos33

Depois abro novamente o caderno e continuo até aplicar em todo o verso.

cadernos35

Quando termino de aplicar, pego a tesoura e faço 4 cortes no Contact, 2 em cima, e 2 embaixo, bem no centro do caderno, onde a capa dobra:

cadernos36

E corto as 4 pontas assim:

cadernos37

Aí dobro as bordas pra dentro, sempre começando pelo centro  e depois indo para os cantos, e sempre puxando bem pro plástico ficar bem rente à capa.

cadernos38

Nessa parte, quase sempre fica alguma bolha, ou dobra no Contact (olha ali embaixo, no canto inferior esquerdo).

cadernos41

Pra bolhas o melhor é usar uma agulha, mas pode ser uma régua também, ou até os dois.

No caso desses cadernos de brochura, a lombada vai continuar aparente, então é bom escolher capas que combinem com a cor original dos cadernos. Aqui não rolou porque esse era o único caderno que tinha em casa sem encapar, mas nos da escola eu tomei esse cuidado.

cadernos40

E bem, depois disso, o caderno está prontinho!

capa-frente

capa-verso

E olha, tem muitos outros jeitos de personalizar cadernos, que não precisam de habilidades com algum software específico, apenas criatividade e disposição.

Além de várias imagens legais, com boa qualidade, que é possível encontrar facilmente no Google Images, com jogos, personagens de desenhos animados, seriados e filmes, também fica bem bacana usar recortes de revistas, partes de cartazes, páginas de livros deixados de lado, papéis de presente, papéis de scrapbook, tecidos, washi tapes, adesivos, carimbos, fotos, desenhos feitos por você ou pelas crianças, aquarelas, mapas, folhas secas… são tantas possibilidades legais!

Pra quem quiser fazer com os desenhos que usei nos cadernos das crianças, seguem os links no Freepik:

Creepy characters in vintage style , Grunge style interiorCreepy halloween elements

Cute monster cartoon e Green starbust background

Hot air balloonsWatercolor skies background

Spring party flyer e Sunburst vintage background

Butterfly with floral wreath

Enjoyable cacti setZig zag vintage pattern

Lovely ice cream characters e Geometric colorful abstract background

Forest sitting animal collection, Cute fox birthday card e Nature pattern design

Rainbow kawaii pattern e Grunge metal red texture

E, por fim, se você gostou do meu layout da nuvenzinha chovendo amor, e quiser usar em algum dos seus cadernos ou em outra aplicação, eu estou disponibilizando abaixo em 6 tamanhos diferentes, frente e verso (são os 6 tamanhos de cadernos que meus filhos tem neste ano).

horizontal-frente-21x16cm   horizontal-verso-21x16cm

horizontal-frente-264x198cm   horizontal-verso-264x198cm

vertical-frente-146x21cm   vertical-verso-146x21cm

vertical-frente-192x275cm   vertical-verso-192x275cm

vertical-frente-198x255cm   vertical-verso-198x255cm

vertical-frente-205x283cm   vertical-verso-205x283cm

arte-da-nuvenzinha

Talvez tenha ficado tarde pra encapar os cadernos por aí. Demorei pra encapar porque aqui as aulas só começam na próxima segunda feira. Mas de qualquer forma, fica a dica para os próximos cadernos, né?

Ah, e se você fizer, mostra pra mim! Eu adoro ver as coisas que vocês criam inspirados por este bloguito aqui.

Até mais, e feliz ano letivo!

Lahna :)

um novo advento

Comentários 7 Padrão

Sem comentários para o abandono do blog, né? Faz tanto tempo que não posto que quase não consegui fazer login no WordPress, porque não lembrava minha senha… afe…

Mas ó, eu ando bem ativa lá no Instagram, e é atendendo a pedidos que recebi por lá que resolvi fazer uma postagem aqui.

Acontece que muita gente pediu mais detalhes do nosso calendário de advento deste ano. E eu fiquei muito, muito feliz em saber que muitos leitores se inspiraram no do ano passado pra fazer o seu neste ano.

As coisas mudaram por aqui em 2016. Muito. Assunto para outro post. Mas o fato é que o tempo livre diminuiu ainda mais, e nós ainda estamos tentando nos ajustar. E pela falta de tempo a gente quase ficou sem calendário este ano.

Mas as crianças pediram muito, porque eles amaram ano passado. E eu também.

Essa ideia me ajudou bastante a entrar no espírito natalino, que com a correria toda do final de ano teima em não aparecer. E esse ano eu estava precisando das emoções do Natal. Acho que todos aqui em casa estavam.

Então, na noite do dia 30 de novembro, depois que as crianças foram dormir, eu fiz o nosso calendário.

Procurei templates pra fazer algum sólido geométrico de papel, e encontrei o tutorial dos “diamantes”, também conhecidos como octaedros da Evermore Paper Co.

Eu tinha um monte de papéis de scrapbook como tema natalino guardados aqui há anos. Sério, pelo menos uns quatro anos. O plano inicial era fazer pequenas bolinhas usando o molde dos topiários com eles, e pendurar na árvore de Natal, mas eu nunca achei tempo pra isso.

Bem, eu usei a Cameo pra cortar, mas é muito fácil fazer com estilete e régua também. Nos vincos é só passar o estilete bem fraquinho, que ajuda muito na hora de dobrar.

advento-16-32O mais importante é na hora de colar deixar uma das abas aberta, pra ter um lugar pra colocar os papeizinhos com as atividades.

Imprimi os números e usei furador redondo pra cortar, e fita banana pra colar nos octaedros.

Pra prender o barbante, que é aquele baker´s twine, eu usei um pequeno botão amarrado na ponta, encaixado dentro do sólido geométrico, assim ele não escapa.

Na manhã seguinte, saímos em busca de um galho bonito, eu e as crianças, e encontramos um exatamente do jeito que eu queria. Limpamos o galho e o prendemos com fio de nylon, na parede, bem rente ao teto.

Depois foi só amarrar todos os diamantes de papel. As crianças adoraram ajudar, trazendo pra mim na ordem certa.

advento-16-20E ficou assim.

advento-16-01advento-16-02Eu achei que ficou lindão.

advento-16-22advento-16-04advento-16-03Bem, o melhor desse calendário é que ficou bem fácil de colocar (e tirar) as atividades. Até agora eu já mudei umas cinco delas de lugar, pra ajustar de acordo com a disponibilidade de tempo, o clima e outros poréns da vida.

Eu imprimi e recortei tirinhas de papel com as atividades, e escrevi o dia com lápis, pra poder apagar, justamente.

advento-16-23advento-16-24advento-16-25advento-16-26advento-16-08Então, todas as manhãs, as crianças acordam, super animadas, e abrem o advento do dia.

advento-16-05Este ano, além das atividades divertidas, artesanais e de reflexão, eu resolvi colocar também algumas atividades solidárias.

Vou citar aqui algumas que já fizemos este ano, e algumas que já estão no calendário do ano passado, e ainda muitas outras que estão por fazer (eu espero que tenhamos tempo para todas).

Pra quem quiser ver as fotos do ano passado, estão na hashtag #adventocasacomamor no Instagram.

Eu tenho guardados alguns presentinhos pequenos também, para dias em que os planos não derem certo. Massinha, livros de atividades, bonequinho Lego e cestinha de Shopkins. Semana passada tive que recorrer a este recurso, então apenas escrevi (à mão mesmo) num papelzinho: “Hoje é dia de ganhar um presentinho”, e substituí no calendário.

O que já fizemos até agora:

– Lemos a história do nascimento de Jesus nas bíblias infantis, e assistimos novamente o vídeo lindo da Voa Flor, O Primeiro Natal.

– Fizemos as cartinhas para o Papai Noel e as postamos nos Correios (a cara do atendente foi impagável, mas ele entrou na brincadeira, selou e carimbou as cartas, mesmo sem nenhum endereço).

– Lemos um novo livro natalino, Sr. Vareta, de Julia Donaldson.478326_sr-vareta-675089_l1

– Fizemos cartões artesanais para as professoras. Eles escolheram fazer imprimindo as digitais, desta vez, e ficou muito fofo.

advento-16-11advento-16-10advento-16-09– Montamos a árvore de Natal.

advento-16-13– Fizemos um pinheirinho de papel colorplus, rolo de papel higiênico e botões. O template é do site First Pallete.

advento-16-14– Também fizemos renas de pinha, usando olhos móveis, pompons e galhos, como vimos neste álbum no Pinterest (ainda estão faltando as orelhinhas).

advento-16-15– Subimos na torre da Oi (que eu ainda chamo de torre da Telepar), que era algo que eles queriam fazer há tempos, e eles amaram muito.

– Levamos doações de itens de higiene pessoal (shampoo, condicionador e sabonete líquido) para serem entregues aos cuidadores das crianças carentes internadas no Hospital Pequeno Príncipe. Minha ideia inicial era levar flores, mas quando conversei com os responsáveis eles me disseram que não permitem flores, e que são muitas, muitas mães, não haveria como nós presentearmos a todas elas. Então foi essa a forma que encontramos de ajudar. Nesta época do ano, muitos ajudam as crianças doentes no HPP, levam presentes e alegria, o que é lindo, mas poucos se lembram das mães, pais, avós, que estão vivendo os dias mais difíceis de suas vidas enquanto cuidam dessas crianças.

– Jogamos jogos de tabuleiro em família.

– E hoje fizemos a caça ao tesouro natalina, que foi sensacional, mas vai ter direito a post só pra ela, com as pistas pra quem quiser fazer em casa.

advento-16-31

Ainda vamos (tentar) fazer:

– Levar doações de materiais para o curso de capacitação de refugiados do Projeto Cidadão do Mundo, da Linyon. Faremos isso amanhã. Este ano nós temos conversado muito sobre os refugiados. Este é um tema que me comove muito, e por isso eu sempre peço por essas pessoas na oração antes de dormir, o que despertou o interesse das crianças e acabou trazendo pras nossas conversas os direitos humanos e as razões que fazem as pessoas arriscarem suas vidas pra tentar fugir de seus países, deixando tudo para trás. Achei que seria uma boa forma de ensinar solidariedade, ajudar a proporcionar uma nova chance pra alguns refugiados, que moram em nossa região. Claro que é muito pouco, mas sempre ajuda e eu espero que essa ação plante uma semente no coração dos meus filhos.

– Dormir ao lado da árvore de Natal (essa foi um grande sucesso no ano passado).

– Tirar a foto anual deles com o Papai Noel e ver a decoração de Natal do shopping (pra nós é um evento, pois vamos pouco a shoppings).

– Cineminha de Natal (em casa mesmo) com pipoca especial.

– Entrevista anual (faço desde que eles tem 2 anos) e agradecimentos a 2016 e expectativas para 2017.

– Fazer um bonequinho de elfo ajudante de Papai Noel com sua foto.

– Fazer uma visita e levar flores para a bisavó.

– Levar um cartão e um panetone bem gostoso em agradecimento ao pediatra.

– Acampar no jardim com os primos (essa também fez um sucesso enorme ano passado).

– Fazer um piquenique no parque com amigos.

– Assar biscoitos natalinos e entregar para os porteiros.

– Fazer ornamentos natalinos com argila (eles amam isso, me pedem todos os anos). A notícia boa é que eu achei a argila que uso pra comprar aqui no Brasil, e com preço bem legal, na Kalunga.

xmas13 14– Decorar casinhas de gengibre (também sucesso do ano passado).

– E na manhã de Natal, café da manhã especial com rabanadas (é uma tradição que eu estou tentando fazer “pegar” aqui, há três anos.

As crianças estão super animadas, e eu estou feliz que o calendário me obriga a vencer o cansaço e fazer coisas legais com eles. Isso faz bem pra todo mundo por aqui.

É preciso abrir espaço pra estarmos juntos. Juntos de verdade, focados uns nos outros. Acho que esse é o maior presente que podemos dar aos pequenos, tempo juntos de verdade.

advento-16-07Amanhã eu pretendo voltar com as dicas para fazer a Caça ao Tesouro, como fiz na Páscoa deste ano, ok?

Boa noite.

Lahna :)

olimpíadas de quintal

Comentários 12 Padrão

Então… já tá feio, né? Eu sei. O blog tá mucho largadão, coitado.

Mas hoje tem post, pelo menos. Então vamos falar sobre uma festoca supimpa. :)

Filhota fez sete anos (pausa para respirar fundo, S-E-T-E, gente… clichêzão, mas passa rápido demais), e ela continua com aquela mania linda de não gostar de nenhum personagem desse mundo, o que pra mim é muito legal porque eu não me inspiro muito pra fazer festa de personagem.

Verdade que nós tivemos sorte, que a febre da Elsa começou um pouco depois do aniversário de 5 e acabou um pouco antes do de 6 (ufa!) e que eu realmente achei que este ano a festa seria de Shopkins, mas essa paixão fulminante também acabou bem a tempo.

Então, conversando com ela, o que eu percebi é que, mais do que o tema da festa, o importante pra ela é ter uma festa que seja divertida pra todo mundo. Ela adorou a Festa Musical e sempre diz que os amigos amaram e falam até hoje de como foi legal, então a gente resolveu seguir nessa mesma linha: primeiro pensar nas atividades e partir daí pra criar a festa toda.

E eu contei pra ela como a gente se divertia com as gincanas quando éramos crianças. Ela ficou super interessada, e eu contei da corrida de saco, da corrida de ovo na colher e de tantas outras brincadeiras que aconteciam enquanto a gente comia canudinho recheado com maionese e bolo empacotado no papel alumínio (alô anos 80). Fizemos as contas das crianças da família, dos vizinhos super amigos e decidimos que ela ia escolher oito amigas da escola pra participar também.

Ela amou a ideia. E na mesma hora que ela topou, eu sabia exatamente quem eu tinha que chamar pra fazer essa bagunça toda ser ainda melhor, e no mesmo dia liguei pro Tio Hélio Girafa, que eu conhecia apenas pela fama de melhor recreador do universo (todos os fornecedores estão linkados no final desse post, tá?). Ele tinha a data, conversamos, combinamos e pronto, a parte mais importante estava resolvida.

Aí, uns dias depois me veio uma ideia, de transformar a gincana em uma Olimpíada de Quintal. São competições, afinal de contas, e eu achei que tinha tudo a ver, ano olímpico e tals (e eu sou uma pessoa que AMA olimpíadas desde a de Moscou, sim eu estou velha, mas lembro nitidamente que, com 3 anos, quando o ursinho chorou na cerimônia de encerramento eu chorei junto).

Está em 0:47 no vídeo.

Comecei a buscar inspiração no mundo mágico do Pinterest, e a ideia foi ficando cada vez mais bacana. Tirei o pó da Cameo, fiz um montão de tags, destruí minhas mãos com cola, tinta e tudo mais, como não fazia há algum tempo pra fazer a decoração, tochas e bandeiras e contratei um timaço pra me ajudar: a Lívia nas comilanças e o Júlio nas fotos (links no final do post).

Fiz o convite já no clima de jogos olímpicos, e avisando as crianças para virem com roupa pra se mexer bastante e se sujar.

convite malu

Tudo pronto, no dia anterior à festa caiu uma chuvona. Entrei em pânico… não conseguia imaginar o que fazer com uma turma de crianças dentro de casa… sentei e chorei… e acho que alguém lá em cima ficou com pena de mim e mandou um dia bem sequinho no dia festa… e apesar da lama no jardim, deu tudo certo. :)

Bem, o resto da história eu conto enquanto vou mostrando, tá? Bem vindos às Olimpíadas de Quintal da Malu.

olimpiadas 017

Todas as festas com tema olímpico que eu vi usavam as cores das olimpíadas, com os arcos representando os cinco continentes em azul, vermelho, amarelo, verde e preto, e também bandeirinhas de vários países.

Mas eu queria fazer uma coisa mais doce, e fugi total dessa vibe cores olímpicas, como vocês podem ver. Fomos de rosa, menta e amarelo.

olimpiadas112

Mas eu achei que ia ser legal ter os arcos, mesmo que não nas cores oficiais, então eu peguei umas bases de guirlandas que tinha em casa (quem me segue no Instagram talvez lembre que eu usei elas cruas na decoração de Natal ano passado, na parede preta) e amarrei umas nas outras com arame fininho, e pintei com a tinta spray que sobrou da cama do Quarto da Pequena Artista.

olimpiadas 010

Eu coloquei alguns lisiantos neles pra deixar mais fofinho.

olimpiadas 021

E ao lado eu coloquei dois arames forrados com folhinhas verdes, que eram pra representar louros da vitória… só que essa hera que eu usei acabou não dando muito a cara que eu queria.

olimpiadas 020

Acima dos arcos, coloquei umas bandeirinhas que fiz com papéis de scrapbook.

olimpiadas 011

E nas duas laterais da mesa usei as lanternas de sempre.

olimpiadas 016

Aproveitei também que o marido está fazendo algumas chalk arts no tempo livre dele, e pedi pra ele fazer uma arte pra gente usar na festa. E coloquei na frente da mesa.

olimpiadas111

olimpiadas113

Ficou lindão, né? :)

olimpiadas119

Na mesa, ao invés de flores, eu usei dois vasos com uma cara meio grega, que aluguei na floricultura, só com folhagens.

olimpiadas112

As louças que eu usei são as mesmas de sempre, e os bolos e doces também são os de sempre, só que eles ficam cada ano mais gostosos. :)

olimpiadas 036

O bolo principal é o bolo que minha família conhece como “bolo da Lahna”, porque sempre foi meu bolo preferido e era o que eu sempre pedia pra minha mãe fazer nos meus aniversários: massa de chocolate, recheio generoso de creme de gemas (creme Royal) e cobertura de doce de leite (de leite condensado cozido) com chocolate granulado. A aniversariante também é doidinha por esse bolo, então foi fácil escolher.

olimpiadas 014

Usei bases de tags que sobraram, dobradas ao meio, pra fazer um varalzinho pra ele.

olimpiadas 002

O outro bolo foi a Lívia quem criou. Eu disse que queria um naked pequenininho e que ela podia inventar o que quisesse, e olha que coisa mais linda ela fez:

olimpiadas124

Além disso, tinha mini brownies com cobertura de brigadeiro.

olimpiadas 004

olimpiadas125

E verrines, de romeu e julieta e de banoffee (mooooito bons).

olimpiadas120

olimpiadas123

E os docinhos deliciosos, além dos tradicionais o fantástico brigadeiro de crème brulée e um de frutas vermelhas, que a aniversariante adora.

olimpiadas121

olimpiadas122

olimpiadas 006

olimpiadas 005

Fiz tags com os arcos olímpicos, com a inicial dela, tochinhas olímpicas e trofeuzinhos.

olimpiadas117

olimpiadas118

olimpiadas116

Na frente da mesa usei as mesmas luzinhas do ano passado.

olimpiadas 034

olimpiadas114

No aparador, coloquei várias coisas.

olimpiadas 067

As lembrancinhas, que eram cordas de pular.

olimpiadas 022

olimpiadas 027

olimpiadas 026

E uns potinhos de acrílico com balinhas, decorados com tags de troféus e tochas.

olimpiadas 024

Peguei 3 latas de leite vazias e pintei com um restinho de tinta spray dourada que eu tinha em casa, colei tags maiorzinhas, e coloquei pirulitos de suspiro (tão lindos).

olimpiadas 029

olimpiadas 031

Os copos eram de dois tipos, alguns estampados em amarelo e outros branquinhos, que eu carimbei com um troféu cor de rosa.

olimpiadas 033

E as suqueiras, velhas de guerra, também ganharam tags grandonas. E usei o potinho de canudinhos coloridos, que mesmo não sendo muito bons, são lindos.

olimpiadas 065

olimpiadas 064

olimpiadas 063

Como nesse último ano finalmente eu decorei um pouco da casa, temos elementos na parede que não tem muito a ver com a festa, como os dois macaquinhos que o Fá trouxe de uma trip de surf, e um quadro, que eu cobri com um cartaz no tema da festa (logo depois que o Júlio tirou essas fotos o cartaz caiu e ficou sendo o quadro original mesmo, mas vamos fingir que não).

olimpiadas 070

Bem, além disso, montei um lounge para a torcida (A.K.A. os pais, tios e avós) com algumas garrafinhas e vasinhos com folhagens e flores.

olimpiadas 048

olimpiadas 049

E uma estação para reabastecimento dos atletas.

olimpiadas 072

olimpiadas 074

E no jardim, montei a base dos jogos olímpicos, que é onde começa a ficar mais legal. :)

No movelzinho branco, estavam as premiações para os atletas (tudo igual, porque o objetivo era brincar, e não ganhar): medalhas, coroas de “louros” e mini poppers.

Dentro do balde verde estão as bandeirinhas e as faixas de cada time, que fiz com TNT (dividimos as crianças em 4 times: rosa, verde, amarelo e preto).

olimpiadas 051

As medalhas personalizadas (bem baratinhas, são de plástico adesivado) encomendei no Mercado Livre.

olimpiadas 056

olimpiadas 061

olimpiadas 060

E uma das coisas que mais gostei de fazer, as tochas olímpicas (de EVA e papel de seda), uma pra cada time.

olimpiadas 055

olimpiadas 053

Na hora que a festa começou, a dupla de recreadores começou entretendo a galerinha com um esconde esconde ao contrário, até que todos os convidados chegassem (eu não conhecia, mas achei muito legal: ao invés de uma criança contar e as outras se esconderem, é uma criança que se esconde, e todas as outras procuram).

olimpiadas 076

olimpiadas 077

olimpiadas 078

Rolou um esconde-esconde em equipes também.

olimpiadas 079

Quando chegou todo mundo, foi a hora de sortear os times.

olimpiadas 081

Cada criança ganhava uma faixa na cor do seu time.

olimpiadas 080

olimpiadas 082

Depois, eles desfilaram as delegações com tochas e bandeiras na mão ao som da música de treinamento do Rocky Balboa, muito, muito bom.

Cada time ficou com cinco crianças, mas as fotos que mostram melhor os times também mostram muito os rostinhos, então prefiro não publicar.

olimpiadas 083

Depois rolou juramento de jogar limpo e respeitar os adversários. Muito legal.

olimpiadas 084

E aí iniciaram-se os jogos.

olimpiadas 085

Primeiro um revezamento com as bandeiras de cada time.

olimpiadas 086

olimpiadas 089

olimpiadas 090

olimpiadas 091

Depois corrida de saco, que foi minha preferida.

olimpiadas 092

olimpiadas 093

E depois uma dança com paradas pra virar estátua com todos os adultos junto (e músicas muito legais, seleção feita pelo tio Girafa), que rendeu muitas risadas.

olimpiadas 094

olimpiadas 095

olimpiadas 097

olimpiadas 099

Fizemos uma pausa pra cantar parabéns, pras crianças comerem e beberem um pouco, e depois rolou uma caça ao tesouro bem bacana, com vários pedacinhos de fita crepe numerados espalhados por toda casa e por todo o jardim. Já estava escuro e isso tornou a brincadeira muito mais emocionante.

olimpiadas 100

olimpiadas 101

Na hora da contagem de pedacinhos de fita crepe, a ansiedade era geral. Daí sairia o resultado final dos jogos.

olimpiadas 103

olimpiadas 102

No fim, o time amarelo ganhou, mas ninguém ficou triste. Todas as crianças estavam muito felizes.

E daí foi a hora da premiação dos atletas. Cada um ganhou uma coroa de louros, uma medalha e um mini popper ao som de Carruagens de Fogo (em amava esse filme ).

olimpiadas 104

olimpiadas 105

E daí foi a hora da festa!

olimpiadas 106

olimpiadas 107

olimpiadas 110

Foi demais, gente. As crianças curtiram tanto, e eu preciso dizer que é muito bom ver crianças sendo crianças, desconectadas de qualquer eletrônico, correndo, pulando, brincando, dançando e dando gargalhadas.

Então, pra quem quiser fazer uma festa bem legal também, segue a lista de pessoas super bacanas que ajudaram a gente a fazer essa bagunça boa:

Recreação – Tio Helio Girafa –  (41) 9650-3355
Bolos e doces – Lívia – Dellicato Cupcakes
Fotografias incríveis – Júlio – Barquinho de Papel
Flores, folhas e coroas – Flor do Dia
Medalhas – Sport Ludika
Tutorial da tocha olímpica – Kate’s Creative Space

E é isso, preciso ir dormir. Eu não vou prometer quando eu volto, porque já deu pra perceber que não tá fácil… mas tem a festa do filhote pra mostrar também, que apesar de ter sido em buffet (aqui em casa a única festa em buffet é a de 5 anos) e de ter sido de personagens (Ninjago), ficou bem linda também.

Então quando der, eu volto. ;)

Buenas noches.