o quarto novo do matias

Comentários 5 Padrão

Quando eu estava grávida da Malu, em 2008, minha irmã estava voltando de mudança dos EUA, trazendo um container cheio de coisas. Ela foi super legal e topou trazer os móveis pro quarto da Malu, da Ikea, que eram lindos, de madeira natural, como era tão difícil achar aqui na época, e super baratos (ainda mais com o dólar a R$ 1,70).

Montei o quartinho e a Malu nasceu, em 2009, na nossa primeira casa (antes disso moramos num apartamento bem pequenininho, de 40 m2, que era do Fa, quando casamos). Depois esses móveis nos acompanharam na mudança para o sobrado (onde moramos durante a construção da casa onde vivemos hoje) no começo de 2011. Em abril daquele ano o Matias nasceu, e em julho os móveis passaram da Malu para o Matias, quando ele deixou de dormir no nosso quarto e ganhou um quartinho só pra ele.

No final de 2012, finalmente nossa casa ficou pronta e nos mudamos pra cá. Ainda por um tempinho o Matias usou o berço, mas quando aprendeu a pular dele nós montamos a cama, que tinha ficado guardado na caixa até então.

Em 2015, quando decorei o quarto do menino grande pro Mati, os móveis já estavam dando sinais de desgaste. Eu reformei dois deles, na época: a cômoda, que tinha quebrado a frente de uma das gavetas e eu revesti com triângulos de papel adesivo, e o criado mudo que eu lixei e pintei pra tirar as marcas e riscos dos anos de uso por dois bebês/crianças.

Agora, quase três anos depois, praticamente todos os móveis estavam com problemas. O fundo das gavetas da cômoda tinha cedido, uma das portas do guarda roupas havia desmontado, o estrado da cama tinha quebrado (não resistiu aos pulos super radicais do Matias), e o colchão já estava muito fininho pro peso dele.

Por isso, no começo deste ano, quando eu e o Fa sentamos pra conversar sobre as prioridades do que realizar em 2018, o quarto dele veio em primeiro lugar (em segundo o escritório, que logo, logo vou mostrar como ficou também).

Então, logo que as aulas começaram e eu tive um tempinho, comecei a procurar móveis novos pro quarto dele. Eu procurei, e procurei muito.

É verdade que tem coisas muito legais gente, mas muito caras. Eu não queria fazer móveis sob medida, mas também não queria gastar um montão de dinheiro. Mas tudo o que eu via ou não gostava, ou era caro demais. As camas principalmente. Como é difícil achar uma cama de solteiro que seja bonita mas não custe super caro. As únicas que eu gostei eram todas de designers descolados e custavam 3, às vezes 4 mil reais.

Um dia uma amiga de infância que tem filhos da mesma idade me mandou fotos dos móveis que estava pensando comprar pra filha dela. E eram de uma loja que eu não conhecia, então entrei no site e achei o design legal e o preço justo. Apesar de não conhecer a marca, resolvi arriscar.

Mas eles não tinham camas (muitas lojas de móveis não vendem camas, gente, porque será?). Então ainda tinha que resolver isso.

Num almoço de família de domingo descobri que minha irmã tinha aposentado a cama com escorregador do meu sobrinho (lembram do quarto do super menino?). O Matias sempre quis uma cama dessas, mas agora eu não estava considerando comprar uma cama assim, já que provavelmente iria usar por pouco tempo. Mas herdando do primo, seria perfeito!

Minha irmã super topou dar a cama pro Matias, e então eu me empenhei em lixar, consertar os pequenos defeitos e pintar todas as peças. Eu nunca tinha reformado um móvel tão grande, deu muito trabalho! Demorei uma semana e gastei muitas lixas e 8 latas de tinta spray (mas ficou bem legal).

Depois disso comecei a buscar almofadas, colcha, cadeiras, nichos e outros acessórios pro quartinho dele enquanto esperava a entrega dos móveis. Quando chegaram, eu e o Fá montamos tudo.

Os móveis são muito bons, mas com o guarda roupas tenho alguns problemas. A estrutura dele não é a mais sólida, então ele pende levemente pra um lado e isso causa um problema no ajuste das portas. E pra montar a gente teve dificuldades porque as instruções de montagem são super confusas (e olha que eu já montei muitos móveis sozinha).

Por fim pintei três aquarelinhas pra ele. Pedi pra ele escolher os desenhos, e ele pediu um camaleão, um robô e um urso.

Com tudo em mãos, foi só arrumar tudo do jeitinho que achei que ele ia gostar. E ele amou muito, ficou super emocionado com o resultado e agora adora o quarto novo, quer mostrar pra todo mundo.

Então, vou mostrar pra vocês também, e vou colocar os links das lojas onde encontrei tudo no final do post, ok?

Bem vindos ao quarto novo do Matias. :)

quarto mati IMG_73591

Mantive o preto, branco e cinza do quarto, mas substituí o amarelo e azul pelo verde.

quarto do matiIMG_7417

quarto do matiIMG_7457

quarto do matiIMG_7438

O cactus é uma luminária, a luz não é forte o suficiente pra ler, por exemplo, mas como não tem como colocar um abajur nessa altura, foi a solução que encontrei pra ele poder ter uma luz se precisar, no meio da noite.

quarto do matiIMG_7459

quarto do matiIMG_7412

quarto do matiIMG_7467

o nicho é onde ele deixa o copo de água, pra poder beber durante a noite (ele bebe muita água à noite). E também serve pra colocar um despertador, quando ele precisar.

quarto do matiIMG_7463

Na parte de baixo, coloquei um futom e fiz um cantinho de leitura pra ele, e também funciona como colchão pra quando um amigo vem dormir em casa.

quarto do matiIMG_7420

quarto do matiIMG_7433

Essa luminária de nuvem tem a luz bem legal, então ele lê na parte de baixo, antes de dormir, e depois sobe.

quarto do matiIMG_7518

quarto do matiIMG_7520

quarto do matiIMG_7522

quarto do matiIMG_7529

quarto do matiIMG_7532

quarto do matiIMG_7535

Ao lado da cama coloquei uma cadeira, para substituir a poltrona, que não coube com os móveis novos. O violão, que ele começou a aprender este ano, também entrou na decoração.

quarto mati IMG_73741

quarto do matiIMG_7424

quarto do matiIMG_7426

quarto do matiIMG_7470

quarto do matiIMG_7504

quarto do matiIMG_7540

Eu tinha dois lugares pra colocar o espelho, ou na lateral do armário, ou atrás da porta. Por enquanto escolhi o armário, mas ainda estou pensando em mudar.

Nesse cantinho também ficou o cesto de roupas suja (que foi amor à primeira vista), e os ganchinhos pra pendurar as roupas que estão em uso.

quarto do matiIMG_7543

quarto do matiIMG_7560

quarto do matiIMG_7566

quarto mati IMG_73621

Na outra parede ficaram a cômoda e a escrivaninha.

quarto mati IMG_73811

quarto do matiIMG_7437

quarto do matiIMG_7547

quarto do matiIMG_7545

quarto do matiIMG_7404

quarto do matiIMG_7477

O conteúdo dos nichos ele muda toda semana. :)

quarto do matiIMG_7391

quarto do matiIMG_7473

quarto do matiIMG_7451

quarto do matiIMG_7450

quarto matiIMG_74491

quarto do matiIMG_7427

Ele também me pediu um lugar pra expor os desenhos, que ele adora fazer, então revesti duas pranchetas com tecido, como fiz no quarto da Alice, um tempo atrás.

E a banquetinha, que era amarela, eu pintei de preto com os pezinhos em verde, e ele usa pra calçar os sapatos e pra acessar as coisas na parte mais alta do armário.

quarto do matiIMG_7554

A prateleira de casinha eu também reformei. Coloquei duas madeirinhas a mais, pra ter mais espaços e pintei de preto. E é onde fica a coleção de pedras, conchas e outras coisas dele.

quarto do matiIMG_7499

Algumas das coisas do quarto são antigas, já eram dos quartos anteriores dele, mas vou tentar linkar tudo mesmo assim, ok?

Papel de parede – antiguinho (comprei em 2012) da Burgerplex, é pra colorir, então a gente colou em outro lugar da casa um pedação pra eles brincarem e combinamos que o do quarto a gente ia deixar preto e branco.

Cama – Tok Stok (essa foi comprada há algum tempo, uns 6 anos atrás, agora eles têm uma versão diferente dessa cama com escorregador).

Guarda-roupas, cômoda, escrivaninha, criado mudo (que está embaixo da escrivaninha) e nicho de casinha – Veromobili.

Cadeira Charles Eames Wood – MB Studio.

Cadeira com rodízios, lixeira, almofada da cadeira, ursinho branco e potinhos da escrivaninha – Tok Stok.

Luminária de parede Cactus – Sweet and Sour (a luz é só para apoio, não tem potência suficiente para leitura, por exemplo).

Luminária de nuvenzinha – Decorfun (essa é bem legal pra leitura).

Nichos retangulares/quadrado – The Mammy’s Market (a parte externa eu pintei, era branca).

Futom – Elo 7 – Lua Cheia Bazar.

Bandeirolas de madeira e cesto de tecido – Renata McCartney Home (as bandeirolas comprei na Loja Garimpê).

Manta de crochê (Mooui) e almofadas (a Dama e o Cachorrinho) – comprei na Loja Garimpê, a loja mais fofa de Curitiba, que é da Ju, uma pessoa super querida e que escolhe os produtos que ela vende lá com todo carinho do mundo.

Almofadas de tricô – Elo 7 – MPK Tricô.

Banquetinha e nicho de chão – Tadah! Design (são antiguinhos).

Cesto de elefantinho e colcha – Zara Home.

Tapete – Trapos & Fiapos.

Nicho casinha – Meu Móvel de Madeira (é antiguinho também, eu coloquei duas prateleirinhas a mais e pintei).

Ganchos de Dinossauro – Etsy – Eina Design (amei todos os produtos dela, são lá de Israel, mas chegaram super rápido).

Prateleira para livros – Cadô Design.

Almofada de raposa – Bupi.

Letra M de metal – antiguinha da Land of Nod (que agora é Crate and Kids).

Almofada de nuvenzinha – antiguinha da Hannah Doodle.

Vasinho de panda – Camila Maruyama.

Almofada de dentinho (presente da Fada do Dente) – Owlaria.

Dinossauro de madeira (em cima do armário) – Adot (eu pintei).

Brócolis e dinossauro de pelúcia – antiguinhos da Ikea.

Coelhinho de plush – antiguinho da Com Lola…

Pranchetas – tutorial aqui.

Se eu tiver esquecido alguma coisa que você quiser saber de onde é, pode perguntar nos comentários. :)

a árvore da leitura

Comentários 25 Padrão

Eu sempre quis ter filhos leitores. Eu lia muito na infância, e aprendi a amar livros desde bem pequena. E eu queria muito que meus filhos também sentissem o prazer da leitura, aquela sensação maravilhosa de viajar a um mundo diferente, viver aventuras junto com os personagens e se perder nas páginas e capítulos de um livro.

Mas no ano passado achei que as crianças estavam muito preguiçosas pra ler por aqui, especialmente a mais velha, que já está com 7 anos e domina bem a leitura independente.

Como o pequeno sempre amou que eu lesse pra ele antes de dormir, ela acabava ouvindo junto a historinha dele e se enrolava pra ler os livros dela.

Então este ano, nos primeiros dias de janeiro, eu propus um desafio pra ela. Se ela conseguisse ler 50 livros ao longo de 2017 ela ganharia uma ótima recompensa no final do ano. Mas tinham que ser livros pra idade dela, com uma quantidade razoável de texto.

Ela topou, ficou curiosa pra saber o que era a recompensa, mas eu disse que é supresa (na verdade, eu ainda não sei o que será, mas estou pensando nisso… rs).

As aulas começaram e ela passou a trazer livros da biblioteca da escola, inclusive criou uma rotina diferente da turma da escola, que pega um livro toda sexta-feira. Ela passou a pegar outro às terças-feiras também. E anotar os nomes dos livros que leu todos num caderninho.

A novidade foi que o pequeno, de 5 anos, começou a querer ler sozinho os livros que ele traz da biblioteca também, ao invés de pedir pra eu ou pro Fá lermos pra ele (claro que os livros dele tem bem menos texto que os dela, bem coerentes com a faixa etária).

Editando: Pessoal, em função de alguns questionamentos, queria dizer que o Matias completa 6 anos no final deste mês. Além disso, ele é bem precoce na alfabetização. Ele demonstrou interesse muito cedo pela leitura e escrita, por acompanhar o processo de alfabetização da irmã, e isso aconteceu de forma natural. É absolutamente normal que uma criança de 5 anos não saiba ler. Em geral as crianças são alfabetizadas entre os 6 e 7 anos e não há nenhum motivo para preocupação ou necessidade de estímulo antes dos 7 anos.

Eu achei isso muito legal, e pra incentivar ainda mais esse hábito, resolvi colocar em prática uma ideia que vi há algum tempo no blog da Belinda Graham, o The Happy Home, que é uma grande inspiração de maternidade e craftices pra mim.

Trata-se de uma árvore de leitura, um conceito que achei muito lúdico e bonito.

Pra começar, é preciso uma parede, ou uma porta, ou um vidro que esteja livre. Eu escolhi uma parede do quarto de brincar aqui de casa, na escada que sobe pro mini mezanino onde guardamos alguns brinquedos maiores.

A ideia é muito simples, é só desenhar uma árvore sem folhas. Eu risquei com lápis primeiro e depois só preenchi com tinta. Eu usei tinta pra artesanato mesmo, dessas que se compra em potinhos bem pequenos, em lojas de materiais pra arte, pode ser acrílica fosca ou PVA, e usei pincéis simples, que na verdade são das crianças.

Não é difícil, gente. Eu fiz umas firulinhas na base, coloquei cogumelos, flores e um esquilinho, mas dá pra fazer só o tronco com os galhos, que é bem fácil.

Eu pesquisei no Google “desenho de árvore sem folhas“, escolhi uma e fiz mais ou menos parecida. Se você quiser fazer, a dica é passar o lápis bem fraquinho, que se você errar é só apagar com uma borracha branca, ou se estiver difícil use um pouco de saponáceo cremoso (tipo Sapólio) numa esponja úmida e depois passe um pano levemente molhado pra tirar o produto.

Na hora de pintar, se você errar alguma coisa, com esse tipo de tinta é só passar um paninho úmido enquanto ela não secar, que sai. Aí você espera secar a umidade e pinta de novo.

É realmente bem tranquilo de fazer, mas se você preferir pode recortar o tronco de E.V.A. ou cartolina marrom e fixar na parede com fita dupla face ou uma cola própria pra isso. Ou ainda pode comprar uma árvore de adesivo de vinil pronta, ou encomendar em algum lugar que corta uma dessas da pesquisa do Google Images.

Se você optou por fazer no vidro, pode usar uma caneta daquelas pra desenhar em vidro mesmo, que sai com um pano úmido, só lembre que você não vai poder limpar este vidro por algum tempo. E se você tem uma parede quadro-negro, dá pra desenhar com giz também. Fica bem legal.

Bem, resolvido o tronco, vem a parte das folhas. Eu comprei 4 tons de verde diferentes pra nossa árvore. Uma pra cada pessoa da casa. As crianças escolheram as cores preferidas delas e eu e o Fá ficamos com as outras duas.

Você pode, ao invés de uma cor pra cada membro da família, ir mudando as cores das folhas de acordo com a estação do ano, deixando laranja e amarela no outono, vermelha e cinza no inverno, verde bem clarinho na primavera e verde mais escuro no verão. Com certeza fica lindo também.

Eu desenhei uma folhinha que eu adoro, e sempre uso nos meus desenhos, e cortei usando a Silhouette. Mas isso também é totalmente dispensável, né? Você pode cortar folhas simples com a tesoura mesmo, na verdade, as crianças podem até ajudar nesta tarefa também, pra ser ainda mais divertido. Foi o que a Belinda fez na casa dela.

Mas se você quiser, segue o molde da minha folhinha:

molde folha

Depois das folhas recortadas, é só cada um registrar os livros lidos. Nós escrevemos o nome de quem leu, o nome do livro e a data que a leitura foi concluída. Decidimos registrar todos os livros que já lemos este ano, assim será nossa árvore de leitura de 2017, mas você pode começar a partir de agora, se não tiver registro dos livros de janeiro, fevereiro e março.

E então, vem a parte mais legal, que é colar a folha na árvore. :)

É só usar um pedacinho de fita dupla face, ela cola super bem em superfícies lisas. Deixe as crianças escolherem onde querem colar suas folhas, com certeza eles vão adorar.

E ao longo do tempo a árvore vai ficando cada vez mais cheia de folhas, já pensou que linda no final do ano?

Se você tem filhos pequenos, pode colar folhas também para os livros que você lê pra eles. Eles com certeza vão adorar. E essa ideia é muito legal para professores aplicarem em escolas, a partir do primeiro ou segundo ano. Já pensou quantas folhas na árvore de uma turminha com 20 ou 30 alunos?

Enfim, são muitas possibilidades, e todas elas lindas e com um objetivo muito legal, estimular pequenos leitores.

IMG_0142Aqui em casa eles estão super felizes com a árvore, e fazendo fila de livros pra ler. Então acho que o objetivo de estimular a leitura está sendo atingido, né?

Se você fizer a árvore, por favor me mostre, ok? E como eu recebi alguns pedidos de indicações de livros pra crianças, vou organizar um post sobre isso também.

Ah, e eu aproveitei o dia que fiz as fotos da árvore ainda sem folhas, e fotografei também este quarto, que eu ainda não mostrei por aqui. Então eu vou mostrar um pouco mais desse espaço em breve, tá bom?

Boas leituras pra vocês!

Lahna :)