a saga dos pompons – parte II

Comentários 9 Padrão

Então, dá pra ver que eu estou com “pompom fever”, né?

Logo que comecei a procurar inspiração pros quartos que estou decorando, me deparei com um tutorial de pompom feito com malha de camisetas velhas, neste blog.

Fiquei encantada, achei tão lindo que decidi fazer uns 5 desses pra pendurar no quarto da menina.

Como eu não tinha camisetas velhas sem estampa e nas cores do quarto, fui numa lojinha chamada Mundo das Malhas e comprei malha em metro. Faz tempo, então não lembro quanto paguei.

Semana passada resolvi fazer o tal pompom.

Gente, que coisa mais pentelha.

Pra começar, a malha que eu comprei não é nenhum pouquinho elástica, o que com certeza facilitaria muito o processo todo. Mas mesmo assim, vocês sabem como a malha das camisetas americanas é bem mais grossa que a nossa malha, né? Então, isso faz TODA a diferença.

Eu até comecei a fotografar pra fazer um tutorial em português, de tão animada que estava com o projeto. Olha só:

Primeiro você tem que recortar os círculos no papelão. Foi só nessa hora, quando fui converter as medidas do tutorial de polegadas pra centímetros que me toquei que o pompom da mulher lá é pequenininho.

Foi aí que começou a cacaca, quando resolvi tentar fazer maior do que o indicado no tutorial.

Depois precisa recortar a malha em tiras de mais ou menos 2 cm, o que é muito, muito chato de fazer, pq essa malha é muito difícil de cortar em linha reta (para minhas habilidades, pelo menos).

Cortei um monte de malha, achando que seria suficiente. Ha ha ha… tive que cortar mais dois montes e meio de malha ainda, sério, muito tempo cortando malha.

Daí você enrola as tiras de malha nos círculos, mas gente, as pontas soltam e complicam totalmente a sua vida.

Quando finalmente terminei uma camada, já estava de saco cheio. E aí que eu li que precisava de 3 camadas de malha pra fazer o amado pompom.

Bem, depois de mais duas camadas de malha e menos duas toneladas de paciência, começou a próxima etapa, e também meu inferno.

Eu suei tanto, mas tanto pra cortar as bordas entre os dois malditos círculos de papelão, que quase desisti 300 vezes no meio do caminho. Juro que a única coisa que me motivou a continuar foi o tempo que eu tinha perdido cortando a droga das tiras de malha.

O treco foi tão complicado, mas tão complicado de fazer que eu esqueci completamente de fotografar todos os passos seguintes pra poder fazer o passo a passo.

Quando terminei de cortar as bordas, com a mão doída pra caramba de tanto forçar a tesoura, dei um bom corte de cabelo no pompom pra tirar as pontas maiores, e mesmo assim o resultado ficou só razoável.

Pra vocês terem idéia, meu marido disse que parecia um esfregão. Depois ele disse que parecia aqueles tapetes pobrinhos… mereço.

Tão feinho ficou o bichinho que também não tirei foto dele pronto. Ficou jogado aqui na minha mesa, me olhando, coitado.

Assim que terminei de fazer, desisti de fazer os outros 4. Até porque não tinha o efeito que eu queria pro quarto, e porque eu não teria paciência de jeito nenhum pra fazer nem mais meio pompom.

Daí uns três dias depois, eu olhei aquele pompom, pensei em todo o trabalho que ele tinha me dado e resolvi fazer uma tosa de verão nele. Passei a tesoura sem dó. Diminuí uns 4 números no manequim dele, e no fim das contas ele ficou bem simpático e eu fiquei bem feliz por não ter sido tudo em vão.

Mas é filho único, de mãe com ligadura não reversível.

Olha só como ele ficou depois do corte:

Não é lindo e fofo igual ao da mulher que criou o tutorial, mas ficou bem bacaninha, né não?

Quer ver onde ele foi parar?

Então aguarde. Em breve num blog perto de você.

:)

9 comentários sobre “a saga dos pompons – parte II

  1. Faça um investimento numa placa de corte, uma régua de 60cm e um cortador circular. Você não vai se arrepender!

    Curtir

  2. Eu adoro seu blog, entro sempre para ver suas novidades.
    Estou à procura de um tutorial de Bola de casinha de abelha, não acho um passo-a-passo fotografado.. Você sabe fazer??
    Tem alguma dica?
    Beijos!

    Curtir

  3. me matei rindo desse post!
    Logo você, toda paciente e crafteira! Imagina se fosse comigo… já teria desistido na 1a tirinha! ;)

    Curtir

  4. Olá,
    Estou viciada no seu blog! Já acordo querendo ver as novidades!
    Acho muito legal a forma como escreve e como lida quando as coisas não acontecem como planejado. Para mim é uma lição, pois nem sempre conseguia manter o bom humor diante dessas situações. Mais uma vez parabéns!!!!
    PS.: Dei boas gargalhadas com a saga dos pompons!
    Bjocas,
    Re

    Curtir

  5. Você já viu que existem novelos de malha pra vender? Tipo os cones de barbante para tapete, mas são tiras de malhas contínuas… acho que seria mais fácil pra fazer os pompons… se um dia retomar a coragem, tente dessa forma!!
    Adorei conhecer o seu blog, estou me deliciando com os posts. Bjsss

    Curtir

    • Você leu meu texto Wellington? Eu não recomendo pra ninguém tentar fazer esse pompom! Muito penos usá-lo para fins comerciais.

      Curtir

Tem algo para comentar?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s