antes e depois – o canto de brincar

Comentários 19 Padrão

Mais um pedacinho desta sala que eu renovei.

O cantinho de brincar debaixo da escada.

Na verdade só mudou uma coisa: coloquei fotos das crianças da casa na parede.

Fiz o seguinte: peguei fotos das crianças desde o primeiro até o décimo segundo mês.

Procurei fotos em que eles estivessem em situações e poses parecidas, e que a orientação da foto (vertical ou horizontal) fosse a mesma também.

Daí mandei imprimir em papel adesivo. Já falei disso no post das latinhas, lembra?

Depois foi só cortar e colar na parede. Sempre as fotos do mesmo mês uma abaixo da outra, assim fica bem legal pra ver as semelhanças e diferenças dos dois, no mesmo período.

Esses adesivos foram super simples de fazer e custaram muito barato, e o melhor: não danificam a parede (alô você, que não pode mudar uma vírgula na sua casa alugada que o proprietário pega no pé).

Que tal colocar fotos dos seus pequenos, ou de pessoas queridas no seu canto? Hein?

:)

a tal da tenda

Comentários 33 Padrão

Gente, a tenda do quarto lindo-lindo fez o maior sucesso, né?

quarto lindo lindo 10

Eu já tinha falado sobre o desafio que foi conseguir que a costureira fizesse a tal da tenda, já que ninguém nunca tinha visto nada parecido antes e eu não tinha (e continuo não tendo) molde da dita cuja.

Mas tenho recebido vários e-mails e comentários perguntando detalhes sobre a bichinha, então eu vou tentar ajudar um pouco. Porém já aviso que eu não entendo de costura (ainda) e por isso acho que minha explicação não será grandes coisas.

Bem, antes de tudo precisamos de um bambolê.

Todo bambolê tem um encaixe que pode ser aberto e fechado novamente. Geralmente é onde está o selinho do Inmetro. Eu esqueci de fotografar isso, mas é autoexplicativo, certo? É só você puxar com força que o bambolê abre.

Então imaginem agora um daqueles provadores redondos. A tenda é exatamente aquilo: uma cortina que passa numa estrutura circular (que no nosso caso é o bambolê), com uma pequena abertura no encontro das duas extremidades.

Dá pra ver como é fácil passar o bambolê. É só abrir o encaixe passar no passador todo e fechar o encaixe de novo. Simples assim.

Como qualquer cortina, quanto mais tecido você usar, mas dobrinhas vai ter e o caimento vai ficar mais legal. Eu ACHO que na tenda foi usado 2,5 vezes a circunferência do bambolê de tecido, e, se for isso mesmo é mais que o suficiente. Se usar mais que isso acho que o bambolê não aguenta.

O tecido que foi usado, se não me falha a memória, é sarja crua. E na altura foi usada toda a largura do tecido, que é 1,80 cm. Sendo que 10 cm foram deixados pra barra e outros 10 para o passador do bambolê.

O telhado cor de rosa, com as pontas, é falso. Na verdade ele é só uma capa (é feito de tricoline, assim como todos os outros detalhes coloridos), por isso acho que fica com caimento mais bacaninha.

O telhado de verdade também é feito de sarja crua:

Acho que esta deve ser a parte mais difícil, fazer o cone do telhado e encaixa-lo na cortina.

Daí a capa colorida do telhado é colocada por cima do telhado de sarja.

Não deve ser muito fácil fazer essa capa para o telhado, vejo pelas pontas, que não são bem certinhas. Se você quiser facilitar sua vida, faça sem pontas.

De qualquer forma, ficou sobrando um pedaço considerável de telhado rosa, então eu fiz uma dobra que escondi na parte de trás e ninguém sabe (ou sabia, até agora) que existe.

Na ponta lá de cima da capa do telhado tem um furo, por onde passa a alça que é presa ao telhado de sarja crua. Essa alça é pra pendurar a tenda, e como ela vai ficar aparente, é melhor fazer da mesma cor da capa do telhado.

A alça ficou um pouco curta pra alcançar o teto, então amarrei um pedaço de fita de gorgurão branca e o problema foi facilmente resolvido. Usei aqueles parafusos com ponta de gancho pra prender ao teto.

As janelinhas foram feitas com tela, e deu super certo. Porque não ficou com aquela cara de pendurado, que não me agrada muito.

A tela acompanha toda a janela, não só os buraquinhos.

Mais de perto, pra ver bem os detalhes (tão caprichado o acabamento, né?):

E tem também as fitas, que quando você amarra deixam a tenda mais aberta, como nessa foto, e quando você solta deixam ela bem fechadinha.

E pra finalizar, pedi pra colocar o grilô na “porta”, pra dar um toque mais alegre, e achei que caiu super bem (mas eu sou suspeita porque amo grilô).

E é isso!

Será que essas informações ajudam pelo menos um pouco?

Eu espero que sim!

Vou ainda colocar aqui um desenho (precário) que fiz com as medidas básicas (clique sobre a imagem pra ampliar, ok?).

Na época, já que estava difícil de convencer a costureira a fazer a tenda, procurei muito um molde pra seguir.

Encontrei um pra comprar, mas era de uma tenda muito cheia de frique-friques, que eu não gosto.

Encontrei também um tutorial bem explicadinho de uma tenda feita de lençóis, aqui está o link. É em inglês, e eu tentei jogar no Google Tradutor, mas ficou impossível de entender. Como é bem ilustrado, talvez mesmo sem ler em inglês ele possa ajudar de alguma forma. Só é bom notar que ela usou um bambolê maior, que eu nunca vi aqui no Brasil, então as medidas são diferentes.

E aí, vai encarar? Aposto que não existe uma criança que não adoraria ter uma dessas em casa.

Daí volta aqui e me conta, tá?

:)