um novo advento

Comentários 7 Padrão

Sem comentários para o abandono do blog, né? Faz tanto tempo que não posto que quase não consegui fazer login no WordPress, porque não lembrava minha senha… afe…

Mas ó, eu ando bem ativa lá no Instagram, e é atendendo a pedidos que recebi por lá que resolvi fazer uma postagem aqui.

Acontece que muita gente pediu mais detalhes do nosso calendário de advento deste ano. E eu fiquei muito, muito feliz em saber que muitos leitores se inspiraram no do ano passado pra fazer o seu neste ano.

As coisas mudaram por aqui em 2016. Muito. Assunto para outro post. Mas o fato é que o tempo livre diminuiu ainda mais, e nós ainda estamos tentando nos ajustar. E pela falta de tempo a gente quase ficou sem calendário este ano.

Mas as crianças pediram muito, porque eles amaram ano passado. E eu também.

Essa ideia me ajudou bastante a entrar no espírito natalino, que com a correria toda do final de ano teima em não aparecer. E esse ano eu estava precisando das emoções do Natal. Acho que todos aqui em casa estavam.

Então, na noite do dia 30 de novembro, depois que as crianças foram dormir, eu fiz o nosso calendário.

Procurei templates pra fazer algum sólido geométrico de papel, e encontrei o tutorial dos “diamantes”, também conhecidos como octaedros da Evermore Paper Co.

Eu tinha um monte de papéis de scrapbook como tema natalino guardados aqui há anos. Sério, pelo menos uns quatro anos. O plano inicial era fazer pequenas bolinhas usando o molde dos topiários com eles, e pendurar na árvore de Natal, mas eu nunca achei tempo pra isso.

Bem, eu usei a Cameo pra cortar, mas é muito fácil fazer com estilete e régua também. Nos vincos é só passar o estilete bem fraquinho, que ajuda muito na hora de dobrar.

advento-16-32O mais importante é na hora de colar deixar uma das abas aberta, pra ter um lugar pra colocar os papeizinhos com as atividades.

Imprimi os números e usei furador redondo pra cortar, e fita banana pra colar nos octaedros.

Pra prender o barbante, que é aquele baker´s twine, eu usei um pequeno botão amarrado na ponta, encaixado dentro do sólido geométrico, assim ele não escapa.

Na manhã seguinte, saímos em busca de um galho bonito, eu e as crianças, e encontramos um exatamente do jeito que eu queria. Limpamos o galho e o prendemos com fio de nylon, na parede, bem rente ao teto.

Depois foi só amarrar todos os diamantes de papel. As crianças adoraram ajudar, trazendo pra mim na ordem certa.

advento-16-20E ficou assim.

advento-16-01advento-16-02Eu achei que ficou lindão.

advento-16-22advento-16-04advento-16-03Bem, o melhor desse calendário é que ficou bem fácil de colocar (e tirar) as atividades. Até agora eu já mudei umas cinco delas de lugar, pra ajustar de acordo com a disponibilidade de tempo, o clima e outros poréns da vida.

Eu imprimi e recortei tirinhas de papel com as atividades, e escrevi o dia com lápis, pra poder apagar, justamente.

advento-16-23advento-16-24advento-16-25advento-16-26advento-16-08Então, todas as manhãs, as crianças acordam, super animadas, e abrem o advento do dia.

advento-16-05Este ano, além das atividades divertidas, artesanais e de reflexão, eu resolvi colocar também algumas atividades solidárias.

Vou citar aqui algumas que já fizemos este ano, e algumas que já estão no calendário do ano passado, e ainda muitas outras que estão por fazer (eu espero que tenhamos tempo para todas).

Pra quem quiser ver as fotos do ano passado, estão na hashtag #adventocasacomamor no Instagram.

Eu tenho guardados alguns presentinhos pequenos também, para dias em que os planos não derem certo. Massinha, livros de atividades, bonequinho Lego e cestinha de Shopkins. Semana passada tive que recorrer a este recurso, então apenas escrevi (à mão mesmo) num papelzinho: “Hoje é dia de ganhar um presentinho”, e substituí no calendário.

O que já fizemos até agora:

– Lemos a história do nascimento de Jesus nas bíblias infantis, e assistimos novamente o vídeo lindo da Voa Flor, O Primeiro Natal.

– Fizemos as cartinhas para o Papai Noel e as postamos nos Correios (a cara do atendente foi impagável, mas ele entrou na brincadeira, selou e carimbou as cartas, mesmo sem nenhum endereço).

– Lemos um novo livro natalino, Sr. Vareta, de Julia Donaldson.478326_sr-vareta-675089_l1

– Fizemos cartões artesanais para as professoras. Eles escolheram fazer imprimindo as digitais, desta vez, e ficou muito fofo.

advento-16-11advento-16-10advento-16-09– Montamos a árvore de Natal.

advento-16-13– Fizemos um pinheirinho de papel colorplus, rolo de papel higiênico e botões. O template é do site First Pallete.

advento-16-14– Também fizemos renas de pinha, usando olhos móveis, pompons e galhos, como vimos neste álbum no Pinterest (ainda estão faltando as orelhinhas).

advento-16-15– Subimos na torre da Oi (que eu ainda chamo de torre da Telepar), que era algo que eles queriam fazer há tempos, e eles amaram muito.

– Levamos doações de itens de higiene pessoal (shampoo, condicionador e sabonete líquido) para serem entregues aos cuidadores das crianças carentes internadas no Hospital Pequeno Príncipe. Minha ideia inicial era levar flores, mas quando conversei com os responsáveis eles me disseram que não permitem flores, e que são muitas, muitas mães, não haveria como nós presentearmos a todas elas. Então foi essa a forma que encontramos de ajudar. Nesta época do ano, muitos ajudam as crianças doentes no HPP, levam presentes e alegria, o que é lindo, mas poucos se lembram das mães, pais, avós, que estão vivendo os dias mais difíceis de suas vidas enquanto cuidam dessas crianças.

– Jogamos jogos de tabuleiro em família.

– E hoje fizemos a caça ao tesouro natalina, que foi sensacional, mas vai ter direito a post só pra ela, com as pistas pra quem quiser fazer em casa.

advento-16-31

Ainda vamos (tentar) fazer:

– Levar doações de materiais para o curso de capacitação de refugiados do Projeto Cidadão do Mundo, da Linyon. Faremos isso amanhã. Este ano nós temos conversado muito sobre os refugiados. Este é um tema que me comove muito, e por isso eu sempre peço por essas pessoas na oração antes de dormir, o que despertou o interesse das crianças e acabou trazendo pras nossas conversas os direitos humanos e as razões que fazem as pessoas arriscarem suas vidas pra tentar fugir de seus países, deixando tudo para trás. Achei que seria uma boa forma de ensinar solidariedade, ajudar a proporcionar uma nova chance pra alguns refugiados, que moram em nossa região. Claro que é muito pouco, mas sempre ajuda e eu espero que essa ação plante uma semente no coração dos meus filhos.

– Dormir ao lado da árvore de Natal (essa foi um grande sucesso no ano passado).

– Tirar a foto anual deles com o Papai Noel e ver a decoração de Natal do shopping (pra nós é um evento, pois vamos pouco a shoppings).

– Cineminha de Natal (em casa mesmo) com pipoca especial.

– Entrevista anual (faço desde que eles tem 2 anos) e agradecimentos a 2016 e expectativas para 2017.

– Fazer um bonequinho de elfo ajudante de Papai Noel com sua foto.

– Fazer uma visita e levar flores para a bisavó.

– Levar um cartão e um panetone bem gostoso em agradecimento ao pediatra.

– Acampar no jardim com os primos (essa também fez um sucesso enorme ano passado).

– Fazer um piquenique no parque com amigos.

– Assar biscoitos natalinos e entregar para os porteiros.

– Fazer ornamentos natalinos com argila (eles amam isso, me pedem todos os anos). A notícia boa é que eu achei a argila que uso pra comprar aqui no Brasil, e com preço bem legal, na Kalunga.

xmas13 14– Decorar casinhas de gengibre (também sucesso do ano passado).

– E na manhã de Natal, café da manhã especial com rabanadas (é uma tradição que eu estou tentando fazer “pegar” aqui, há três anos.

As crianças estão super animadas, e eu estou feliz que o calendário me obriga a vencer o cansaço e fazer coisas legais com eles. Isso faz bem pra todo mundo por aqui.

É preciso abrir espaço pra estarmos juntos. Juntos de verdade, focados uns nos outros. Acho que esse é o maior presente que podemos dar aos pequenos, tempo juntos de verdade.

advento-16-07Amanhã eu pretendo voltar com as dicas para fazer a Caça ao Tesouro, como fiz na Páscoa deste ano, ok?

Boa noite.

Lahna :)

para receber a nina, com muito carinho

Comentários 27 Padrão

Sabe, eu venho tentando me organizar para atender alguns dos pedidos de encomendas que recebo de pessoas que me encontram por aqui.

Mas este ano está bastante complicado pra mim.

Eu fico triste de verdade por não poder atender.

Alguns emails que recebo são tão cheios de ideias originais, de amor e carinho, que enchem minha caixola de inspiração.

Mas aí preciso respirar fundo, dar um passo pra trás e olhar pra minha realidade: simplesmente não há espaço para assumir mais compromissos.

Porque eu estou no meu limite de tempo. Eu já cortei duas horas diárias de sono da minha rotina, mas essas horas tem me feito falta. Preciso voltar a dormir pelo menos sete horas por noite pra ter mais disposição e principalmente pra permanecer saudável (e diminuir um pouco as olheiras não faria mal também).

Eu sou ultra exigente com meus trabalhos, refaço tudo quantas vezes precisar até ficar como eu imaginei. E se for pra atender encomendas, quero que continue assim, sabe? Quero que chegue pra quem encomendou um trabalho feito com carinho e dedicação e não algo feito às pressas, na correria e sem o tempo e atenção necessários.

E este ano tudo ficou muito atrapalhado, porque tenho duas viagens (oba!!!) na agenda e muitos compromissos já assumidos.

Mas enfim, eu estou escrevendo tudo isso porque eu realmente fico triste em dizer não tantas vezes e pra tantas ideias criativas e legais que recebo.

E pra dizer que uma das minhas prioridades para o próximo ano é atender a pessoas fora do meu círculo de convivência.

Pra isso eu vou me organizar e abrir reservas, para que as encomendas possam ser feitas com bastante antecedência. Devo fazer isso em novembro ou dezembro, e farei aqui, através do blog.

Vou começar devagar, com poucas vagas na agenda, para poder me dedicar como eu gosto a cada um dos projetos e entregar pra vocês todo o carinho que esperam.

Estou ansiosa pra que isso tudo comece a acontecer. :)

Mas enquanto não acontece, eu quero mostrar pra vocês algo que fiz no início deste ano para uma amiga minha que estava gestando sua primeira filha, a Nina.

Faz muito tempo que não participo da vida da Kelly, e quando soube que ela estava grávida fiquei muito feliz, e apesar da gente não se ver há muitos anos, todo o carinho que sinto por ela despertou quando eurecebi a notícia.

Sabe aquela conexão que eu já falei aqui, que sinto que as mães tem umas com as outras? Então, foi algo assim.

E pouco tempo depois que eu soube ela me procurou, pedindo pra ajudá-la a criar a lembrancinha que gostaria de dar aos primeiros visitantes da Nina.

A ideia dela era linda e me encantou, e eu fiz só um pedacinho do projeto, fiz flores de papel, com espaço para preencher a data de nascimento e o peso e altura da Nina no dia de sua chegada.

nina 09

E a Kell montou os pequenos bastidores com tecido e o nome da Nina carimbado. Olha só que lindo que ficou:

nina 08

Enquanto eu criava as flores chegou a inspiração pra fazer um presente cheio de amor pra essa nova família, que nasceria junto com a Nina: um quadrinho personalizado.

Naquela noite eu não consegui dormir, fiquei montando o quadrinho, pedacinho por pedacinho de papel no meu pensamento.

E assim que tive um tempinho, sentei em frente ao computador e comecei a desenhar.

Foram vários desenhos e vários testes até chegar no que eu queria, já que eu não tinha nenhuma referência pra seguir.

Mas o resultado ficou tão lindo que a minha vontade era parar tudo e fazer um desses pra cada família querida que faz parte da minha vida.

nina 01

E assim nasceu o quadrinho de papel personalizado da família da Kelly, do Marcelo e da Nina.

nina 02

nina 04

nina 03

nina 05

nina 06

Enviei o quadrinho junto com as flores e a Kell adorou. :)

Ela colocou numa moldura branca, com paspatour vermelho e ficou super lindo no quarto da Nina, que chegou apressadinha, linda e saudável.

E gente, esse quadrinho é uma das coisas que eu mais tenho vontade de fazer sob encomenda, porque apesar de super complexo, trabalhoso, delicado e demorado, ele é único pra cada família.

Tem muito amor nesse trabalho, e não é uma benção trabalhar com amor?

Mal posso esperar pra isso acontecer. :)

nina 07Lahna :)